Arquivo da categoria: chamou atenção

Chamou Atenção:

Chamou Atenção: Pelado dentro de campo!

Chamou Atenção: Erro de Silvio Santos!

Todos nós já sabemos que Silvio Santos não se dá muito bem com novelas, e foi pensando assim, que o Dono do Baú, alguns anos atrás, decidiu parar de produzí-las.

Em meio a essa decisão, surgiu, no meio do nada, uma pessoa chamada Íris Abravanel, que fez a cabeça do marido e o convenceu a voltar com as produções. A primeira produção foi inedita da patroa. A novela não foi sucesso, mas conseguiu trazer a emissora para o mundo da dramaturgia novamente. Veio “Vende-se um Véu de Noiva”. Sem paciência e com vontade de mudar a história da faixa das 22h, Silvio manda reeditar os capítulos da novela da esposa para colocar “Solitários” no ar.
Após os sucessivos fracassos e após perder o Gugu para a Record, Silvio resolveu provar que pode produzir boas novelas. Contratou o melhor autor da Record: Tiago Santiago.
O autor poderia escrever uma inedita, mas o SBT resolveu mandar o autor fazer um remake, foi escolhido “Uma Rosa com Amor”, novela global.
A novela começou como uma simples história que apenas estava sendo trazida para os dias atuais, sem nada que empolgasse, mas de repente, surge a necessidade de audiência. Assim foi adicionado um pouco de ação, atendados venenosos, etc. Deu certo.
Agora a novela não oscila nos 4 ou 5 pontos, está alçando os 8 ou 9 pontos, uma grande audiência para o SBT. Mas Silvio, na pressa por resultados, resolveu cortar a novela. Com isso a novela que poderia terminar com bom faturamento, sairá do ar causando um grande rombo de 4 milhões.
E pra piorar: Entra “Canavial de Paixões”, uma reprise. Vai afastar todos os telespectadores conquistados pela Rosa e depois, Íris e seus “Corações Feridos” sofrerão para colocar a emissora no patamar que está atualmente.

Chamou Atenção!

O que mais me chamou atenção essa foi a grande audiência obtida por “Ana Raio & Zé Trovão” na última quarta-feira.

Tá certo, não é uma ótima novela, mas tem ótimos ganchos, que aliado à reedição feita pelo SBT, deixou a novela mais ágil, do jeito que o telespectador de hoje gosta.
As cenas de quarta-feira mostravam Ana Raio montando em um touro muito bravo, coisa que não é mostrada atualmente na TV.
As novelas de hoje em dia se resumem a traições, em que o casal de vilões tentam se dar bem, ou em uma cidade onde tem de tudo e como sempre, apelando para o “quem matou?”.
Coisas do tipo não impressionam mais o telespectador, que na última quarta conheceu a reprise da emissora de Silvio Santos e corre o risco de não querer largá-la.
10 x 9, esse foi o placar da vitória da novela da extinta Manchete em cima da inedita e caríssima “Ribeirão do Tempo”.
Podemos esperar mais? Só o tempo vai dizer, mas garanto: as séries não segurarão a audiência da novela. Quem sabe “Sobrenatural” consiga surpreender, mas após seu término, poderemos voltar a ver a bagunça que estava: estreia uma série, exibe a 1ª temporada, aí aparecem comerciais dizendo: em breve exibiremos a segunda, terceira, e assim vai, até encher a paciência do telespectador.

Chamou Anteção: Faixa Nobre SBT!

O que chamou a atenção de muitos, na noite de ontem, foi a estreia da “Faixa Nobre SBT”. A emissora deixou para trás a linha “SBT Show” e apostou num novo nome para o horário dos programas que dias atrás eram dados como “perdidos”.

A qualidade do “Conexão Repórter” segue sendo indiscutível. Esse sim, dá audiência e tem boa produção. Reportagens de grande expressão e interessantes ao telespectador.
Mas eu quero abordar novos assuntos, dentro desse mesmo tema.
Richard, Super Nanny, Hebe, Esquadrão da Moda e QST? darão o mesmo retorno que o “Conexão Repórter” deu?
No horário das 21h, a TV tem sua maior audiência, mas também tem menos concorrência. A Record parou no tempo com CSI. A Globo não anda bem das pernas com “Passione”. A Band também dorme na ilusão das séries. RedeTV! tá fora do páreo com seu jornal.
Será que isso significa que o SBT pode se dar bem nesse horário? Sim!
Podemos dizer que essa estratégia, foi uma cartada de mestre, pois o público do SBT, que ama realitys e programas de auditório, até então, estavam desabrigados, sem ter o que ver. Vendo a emissora colocar 3 novelas simultâneas – coisa quase que inedita.
Agora sim, acho que o SBT se consolida, pois enquanto houver CSI, não arriscará tão cedo colocar séries no horário, novelas nem pensar. Podemos dizer que agora estão todos muito bem acomodados na nova grade do SBT, que promete render, e muito!
OBS: Todos que curtem o SBT, e até mesmo os que não curtem, estão esperando aquela mudança no SBT.
Os realitys “Esuqadrão da Moda” e “QST?” já estão desgastados. Novos realitys poderiam ser comprados, ou até mesmo estrear os que já tinham planos de estrear, como “Romance no Escuro”, “Jogo das Loiras” e o tão sonhado “Solitários”. E, se quiserem, o público não rejeitará a volta da “Casa dos Artistas”!

Chamou Atenção: "Ana Raio & Zé Trovão"!

Sei que esse assunto já está muito surrado, mas quero expor outros vários contextos dentro desse assunto.

Começando pelo fato de que uma novela das antigas, é capaz de conseguir mais audiência do que remakes e programas atuais. Prova disso é que a produção da Manchete da mais que o remake “Uma Rosa com Amor” e mais que a linha de shows das 22h.
O público é assim: “se não é inedita, que não façam remakes!”
Achei uma boa decisão colocar a novela na faixa das 22h, pois além de bem escrita, a história é linda e cativante. Pena mesmo foi ter jogado as atrações das 22h para dias e horários terríveis, beirando o ridículo.
Ana Raio já chegou perto da Record, coisa que o SBT não conseguia duas semanas atrás. Deu susto? Deu! Mas acho que não repetirá o mesmo sucesso de “Pantanal”.
Agora é esperar: Sucesso ou fracasso!
Sem mais. Se você gosta de “Ana Raio e Zé Trovão”, sintonize de segunda à sabado as 22 horas no SBT. Se não gosta, tente outro canal.

Chamou Atenção: A emissora que mais copia, inovou!

Veja o clip que foi ao final do capítulo de “Bela, a Feia”. Diferentemente do que sempre faz, a Record inovou, felizmente não copiou como sempre faz!

Chamou Atenção: Coluna vem com um destaque misturado com opinião!

Uma grande reviravolta começou em meados do fim de semana passado.
Tudo começou quando foi noticiada a reprise da novela “Ana Raio e Zé Trovão”. Muitos foram pegos de surpresa. A emissora anunciou o produto em cima da hora, sem saber da qualidade, audiência, etc. Fico até em dúvidas se Silvio Santos estava bem quando deu o decreto. Como as mudanças na grade ficariam para agosto, achei que o SBT não mudaria nada antes. O que me espanta mais ainda é a obsessão de Silvio Santos em ter novelas na grade. A emissora que tinha como ponto alto os programas de auditório e realitys show, está deixando essa característica e adotando as novelas, achando que elas darão IBOPE.
Se a intenção é competir com a Band, Silvio deveria pensar e refletir. A linha de shows nunca devia ter saído das 8h15. O horário das 22h anda muito concorrido. Horário muito ruim para exibir seus realitys. O correto a fazer é trazer uma “contra-grade”. No horário das séries, a emissora poderia variar, colocando seus produtos, e deslocando as séries para outro horário.
No horário das 22h o que ocorre não é falta de qualidade, o que falta são novidades. Substituir os realitys que estão no ar por novos formatos que tenham o mesmo público seria interessante, por exemplo:
– Outro programa no lugar do “QST?”. Um programa também de talentos, mas assim como “Ídolos”, deveria apostar em uma modalidade só, como dança.
– No lugar do “Esquadrão da Moda”, outro reality feminino poderia entrar. Programa de beleza, experiências familiares, ou até mesmo o “Jogo das Loiras”.
– As sextas, o filme poderia vir mais tarde, dando espaço a um novo formato, que compreendesse humor, variedades, etc. Filmes não são mais garantia de audiência, principalmente contra o “Pânico” e o “Câmera Record”.
– Aos sábados, o “Cine Belas Artes” já deveria ter sido extinto há muito tempo. Não dá ibope. Outra atração poderia dar o ar da graça, como por exemplo, um programa musical, como o extinto “Uma hora de sucesso”.
Um bom motivo para o SBT apostar na linha de shows às 21h são os bons resultados garantidos por “Super Nanny”, que dos que mudaram de horário, foi a que se deu melhor. Ela mostra que para dar audiência precisa ousar, e isso ela faz como ninguém. Nessa edição, a babá está trazendo temas bem conhecidos, mas que nunca foi apresentada uma solução.

Se a linha de shows fosse às 21h, eu, Luís Henriq, a ordenaria assim:

Segunda: Conexão Repórter
Terça: Esquadrão da Moda
Quarta: Jogo das Loiras
Quinta: Solitários
Sexta: QST?
Sábado: Super Nanny

A faixa das 23h eu montaria assim:

Segunda: Hebe
Terça: Cine Espetacular
Quarta: Romance no Escuro (deixaria o “Eliana”)
Quinta: O Grande Vencedor
Sexta: Tela de Sucessos
Sábado: Uma Hora de Sucesso

Pra você, qual a melhor grade, ou a melhor “Faixa de Show” para o SBT?

Chamou Atenção: A TV em si!

Prometi um novo formato, mas essa edição precisa seguir o antigo formato. A partr da semana que vem, voltamos com o novo formato.
Vou fazer uma citação do que vi na TV, sem saber como foi a repercussão na internet. Nesse tempo fora de contato comecei a ver TV, ver mais do que eu via antes e notei algumas coisas.
Acordei, vi uma festa de revistas eletrônicas e uma chuva de desenhos. Se fossem cópias melhoradas e enchessem nossos olhos de qualidade, mas não. São genéricos piorados. Bom exemplo disso, nessa semana, foi o “Manhã Maior” que comemorou 1 ano sem ter muito o que comemorar. Convidados de último escalão. Artistas ultrapassados que fizeram da festa uma espécie de “Tele Ton” que ao invés de pedir doação, dava os parabéns ao programa.
A tarde começa e eu tento ver a Globo, mas reparo que até a poderosa platinada não tem mais qualidade, todas as atenções parece que estão nas novelas.
Tento ver os filmes do SBT, mas infelizmente são péssimos, assim como os da Globo. Dou um pulo na Record e me irrito vendo o tanto que a emissora explora o “Chris”, que em minha opinião já está desgastado.
Na Band não há nada ao meu agrado: nem “Márcia”, nem “Brasil Urgente”. Na RedeTV! eu dispenso comentários ao “A Tarde é Sua”, que não está mais sabendo ser um programa de fofocas.
A noite vai chegando, e confesso: Me prendo à “Escrito nas Estrelas”. Nem Ratinho, nem o Gottino me fazem trocar de estação.
“Tempos Modernos” pra mim já deu. “Pica-Pau”… Tento dar uma espiada no “B.O” e no “SBT Brasil”, dois jornalísticos que tentam mostrar a boa fase do SBT.
No horário das 8 eu passeio pelo “TV Fama” e pela novela “Uma Rosa com Amor”. O programa da RedeTV! deu um salto e tanto em qualidade, nem parece mais aquele programa depressivo que tinha uma apavorada e loira e uma bela morena sem ritmo no comando. Nelson e Flávia têm boa química e isso conta muito no ar.
A novela das 9, de tanto que eu odiei tive que passar a gostar, pois as séries estão criando uma coisa horrível no horário, falando nisso, que série é essa que a Band pôs? Só pela imagem, que é desastrosa, nem paro pra tentar entender a história. Já o SBT deve apostar em um novo horário.
O dia vai chegando ao fim e noto que nada me chamou atenção, mas na coluna de hoje, o que me chama a atenção é a queda que a TV vem sofrendo nos últimos tempos, deixando de ser a paixão do brasileiro. E tudo isso pela coisa chamada “guerra de audiência”, que só piora a situação do telespectador.

Chamou Atenção: Queda do "JR" e subida de "URCA"!

Nas últimas semanas o que se tem visto é uma mudança repentina nos números. O “JR” que dava 10 pontos constantemente, passou a dar 7, até mesmo 6 pontos nos últimos dias. Do outro lado, “URCA” vem batendo 6 a 7 pontos, um crescimento surpreendente. Não e lá aquelas coisas, mas a novela não fica mais com os habituais 5 pontos, se estabilizou nos 6.
Na última quinta-feira Uma Rosa com Amor surpreendeu. Não foi o pico máximo da novela, mas conquistou a vice-liderança.
Vamos analisar: Nos últimos dias, além da reação de Uma Rosa, o Jornal Nacional resolveu voltar a marcar seus habituais 30 pontos. Houve uma grande divisão em audiência, e quem perdeu? A Record.
Acabaram as chuvas, acabaram os desastres. O público mudava para a Record devido à sua cobertura sensacionalista. Acabando isso, todos voltam para o bom e velhor Jornal Nacional. “Uma Rosa” está com ar de últimos capítulos, e está preocupando a cabeça ds bispos.