Arquivo da categoria: famosos

Justiça condena Rafinha Bastos por danos morais em piada sobre filho de Wanessa!

rafinha wanessa
Nesta terça-feira (17), chegou ao fim a novela Wanessa Camargo contra Rafinha Bastos, com vitória para a cantora.
O juiz da 18ª Vara Cível de São Paulo, Luiz Beethoven Giffoni Ferreira, condenou Rafinha no processo por danos morais, movido pela cantora e pelo marido dela, o empresário Marcos Buaiz.
Wanessa entrou com ação contra o humorista pela declaração polêmica dada no programa CQC, da Band, em setembro do ano passado. Na atração, ao vivo, Rafinha disse que comeria ela e o filho dela.
Wanessa e Marcus Buaiz querem R$ 100 mil de Rafinha Bastos.
Anúncios

Justiça condena Rafinha Bastos por danos morais em piada sobre filho de Wanessa!

rafinha wanessa
Nesta terça-feira (17), chegou ao fim a novela Wanessa Camargo contra Rafinha Bastos, com vitória para a cantora.
O juiz da 18ª Vara Cível de São Paulo, Luiz Beethoven Giffoni Ferreira, condenou Rafinha no processo por danos morais, movido pela cantora e pelo marido dela, o empresário Marcos Buaiz.
Wanessa entrou com ação contra o humorista pela declaração polêmica dada no programa CQC, da Band, em setembro do ano passado. Na atração, ao vivo, Rafinha disse que comeria ela e o filho dela.
Wanessa e Marcus Buaiz querem R$ 100 mil de Rafinha Bastos.

NASCEU: Filho de Patrícia Salvador já chegou ao mundo!

Nasceu na noite dessa terça feira (17) o primeiro filho da bela Patricia Salvador.
Quem viu o garoto garante que é tão lindo quanto a companheira de palco de Silvio Santos! Felicidades…

NASCEU: Filho de Patrícia Salvador já chegou ao mundo!

Nasceu na noite dessa terça feira (17) o primeiro filho da bela Patricia Salvador.
Quem viu o garoto garante que é tão lindo quanto a companheira de palco de Silvio Santos! Felicidades…

NASCEU: Filho de Patrícia Salvador já chegou ao mundo!

Nasceu na noite dessa terça feira (17) o primeiro filho da bela Patricia Salvador.
Quem viu o garoto garante que é tão lindo quanto a companheira de palco de Silvio Santos! Felicidades…

Val Marchiori diz que "defeito de homem é ser pobre"!

Val Marchiori

“Cada personagem tem o seu tempo, o da Narcisa (Tamborindeguy) já passou. Agora é tempo de Val”, declarou a empresária Val Marchiori no episódio de ontem do reality “Mulheres Ricas” (Band).

A socialite carioca Narcisa Tamborindeguy, que convidara Val para um desarmonioso passeio de helicóptero, retrucou: “eu sou autêntica, eu sou única e original –sou exclusiva!” e abriu o seu sempre imenso e enigmático sorriso. Quanto ao passeio?

“Não gostei do helicóptero ser pequeno, não gostei do piloto, não gostei!”, enfatizou Val. “Mas quando cheguei do lado do Cristo (Redentor)… ufa… (suspiro profundo) eu sou muito católica”, concluiu Marchiori.

Narcisa pintou e bordou durante o passeio. Foi ela que pediu ao piloto para fazer um ‘badalo’, uma manobra delicada que faz o helicóptero subir e descer balançando em queda livre. Narcisa gritava “ai, que delícia!”, enquanto Val descia do salto e ordenava “pára essa m…”, furiosa e assustada. “Eu preservo a minha vida. Eu tenho dois filhos pequenos. A Narcisa é louca!”.

“Eu me acho uma pessoa coerente”, declarou com serenidade a socialite carioca. “Eu sei que aquelas coisas de ‘badalo’ é só no helicóptero do meu amigo –é só pra dar um friozinho na barriga”, e abre o ‘sorriso do lagarto’. Narcisa ofereceu o que há de melhor em matéria de champanhe para a sua convidada, mas absteve-se. “Eu já tomei o rio Amazonas de champanhe, agora eu deixo pra Val”, confessou Tamborindeguy. “O que eu tenho em comum com a Narcisa é só a alegria de viver”, objetou Val Marchiori.

Enquanto isso, Brunete Fraccaroli arrumava-se para ir a um ‘blind date’ com um conhecido da onipresente Val. “Como ele é?”, perguntou demonstrando ansiedade a famosa arquiteta. “Ele é francês, culto e rico –hello!”, esclareceu Marchiori. Sem nunca esquecer-se de sua persona ‘Barbie Girl’, Brunete vai ao encontro toda trabalhada no rosa boneca. O senhor ‘francês, culto e rico’ a impressiona bem, mas no final do jantar ambos são unânimes: não rolou química!

“Os grandes assaltos, os grandes sequestros, contam sempre com o fator surpresa. E é pra isso que eu quero estar preparada”, comenta a joalheira Lydia Leão Sayeg enquanto se encaminha para a sua aula de defesa pessoal urbana. “Quem mora no Canadá tem que estar preparado para enfrentar menos trinta graus (no inverno), quem mora em São Paulo tem que estar preparado para a violência urbana”, argumenta a joalheira que tem obsessão por segurança.

Num outro momento, Lydia posou em sua casa para a revista Hola e depois fez uma visita para Brunete Fraccaroli. Era tarde da noite, pois ambas tinham marcada uma aula de tango à meia noite. “É o único horário que eu posso”, declarou Brunete. Lydia concordou com a colega, pois também só lhe resta horário livre em sua agenda entre meia noite e seis da manhã.

“No tango é o homem quem conduz”, foi a primeira dica recebida pela joalheira. “Por isso que o meu psiquiatra me mandou dançar tango”, refletiu Sayeg, “porque eu é que sempre quero dominar tudo!”. “Não sei quem foi que inventou o ‘feminismo’. É tão bom ser ‘feminina’ e se deixar levar, mesmo que, no fundo, a gente é que leve”, concluiu a rica joalheira.

Débora Rodrigues foi ao estádio na companhia da sempre exuberante Val Marchiori. Podem torcer o nariz, mas que a moça sabe se vestir, isso é incontestável. A piloto de Fórmula Truck foi bem simplesinha para o jogo de futebol do seu time, o Palmeiras. “Com certeza a Débora combina mais com estádio de futebol do que eu”, declarou a mais efervescente das “Mulheres Ricas”. “Ela tem um jeito meio macho de ser”, completou Marchiori. “Eu e a Val? Bem, nós duas somos do Paraná, nós duas somos palmeirenses”, comentou Débora Rodrigues. “Semelhança entre nós duas? Acho que não tem, tem?!”, conjeturou Val Marchiori, que antes de iniciar a partida perguntou com a sua habitual desfaçatez: “no estádio tem champanhe?!”

Val Marchiori diz que "defeito de homem é ser pobre"!

Val Marchiori

“Cada personagem tem o seu tempo, o da Narcisa (Tamborindeguy) já passou. Agora é tempo de Val”, declarou a empresária Val Marchiori no episódio de ontem do reality “Mulheres Ricas” (Band).

A socialite carioca Narcisa Tamborindeguy, que convidara Val para um desarmonioso passeio de helicóptero, retrucou: “eu sou autêntica, eu sou única e original –sou exclusiva!” e abriu o seu sempre imenso e enigmático sorriso. Quanto ao passeio?

“Não gostei do helicóptero ser pequeno, não gostei do piloto, não gostei!”, enfatizou Val. “Mas quando cheguei do lado do Cristo (Redentor)… ufa… (suspiro profundo) eu sou muito católica”, concluiu Marchiori.

Narcisa pintou e bordou durante o passeio. Foi ela que pediu ao piloto para fazer um ‘badalo’, uma manobra delicada que faz o helicóptero subir e descer balançando em queda livre. Narcisa gritava “ai, que delícia!”, enquanto Val descia do salto e ordenava “pára essa m…”, furiosa e assustada. “Eu preservo a minha vida. Eu tenho dois filhos pequenos. A Narcisa é louca!”.

“Eu me acho uma pessoa coerente”, declarou com serenidade a socialite carioca. “Eu sei que aquelas coisas de ‘badalo’ é só no helicóptero do meu amigo –é só pra dar um friozinho na barriga”, e abre o ‘sorriso do lagarto’. Narcisa ofereceu o que há de melhor em matéria de champanhe para a sua convidada, mas absteve-se. “Eu já tomei o rio Amazonas de champanhe, agora eu deixo pra Val”, confessou Tamborindeguy. “O que eu tenho em comum com a Narcisa é só a alegria de viver”, objetou Val Marchiori.

Enquanto isso, Brunete Fraccaroli arrumava-se para ir a um ‘blind date’ com um conhecido da onipresente Val. “Como ele é?”, perguntou demonstrando ansiedade a famosa arquiteta. “Ele é francês, culto e rico –hello!”, esclareceu Marchiori. Sem nunca esquecer-se de sua persona ‘Barbie Girl’, Brunete vai ao encontro toda trabalhada no rosa boneca. O senhor ‘francês, culto e rico’ a impressiona bem, mas no final do jantar ambos são unânimes: não rolou química!

“Os grandes assaltos, os grandes sequestros, contam sempre com o fator surpresa. E é pra isso que eu quero estar preparada”, comenta a joalheira Lydia Leão Sayeg enquanto se encaminha para a sua aula de defesa pessoal urbana. “Quem mora no Canadá tem que estar preparado para enfrentar menos trinta graus (no inverno), quem mora em São Paulo tem que estar preparado para a violência urbana”, argumenta a joalheira que tem obsessão por segurança.

Num outro momento, Lydia posou em sua casa para a revista Hola e depois fez uma visita para Brunete Fraccaroli. Era tarde da noite, pois ambas tinham marcada uma aula de tango à meia noite. “É o único horário que eu posso”, declarou Brunete. Lydia concordou com a colega, pois também só lhe resta horário livre em sua agenda entre meia noite e seis da manhã.

“No tango é o homem quem conduz”, foi a primeira dica recebida pela joalheira. “Por isso que o meu psiquiatra me mandou dançar tango”, refletiu Sayeg, “porque eu é que sempre quero dominar tudo!”. “Não sei quem foi que inventou o ‘feminismo’. É tão bom ser ‘feminina’ e se deixar levar, mesmo que, no fundo, a gente é que leve”, concluiu a rica joalheira.

Débora Rodrigues foi ao estádio na companhia da sempre exuberante Val Marchiori. Podem torcer o nariz, mas que a moça sabe se vestir, isso é incontestável. A piloto de Fórmula Truck foi bem simplesinha para o jogo de futebol do seu time, o Palmeiras. “Com certeza a Débora combina mais com estádio de futebol do que eu”, declarou a mais efervescente das “Mulheres Ricas”. “Ela tem um jeito meio macho de ser”, completou Marchiori. “Eu e a Val? Bem, nós duas somos do Paraná, nós duas somos palmeirenses”, comentou Débora Rodrigues. “Semelhança entre nós duas? Acho que não tem, tem?!”, conjeturou Val Marchiori, que antes de iniciar a partida perguntou com a sua habitual desfaçatez: “no estádio tem champanhe?!”

Val Marchiori diz que "defeito de homem é ser pobre"!

Val Marchiori

“Cada personagem tem o seu tempo, o da Narcisa (Tamborindeguy) já passou. Agora é tempo de Val”, declarou a empresária Val Marchiori no episódio de ontem do reality “Mulheres Ricas” (Band).

A socialite carioca Narcisa Tamborindeguy, que convidara Val para um desarmonioso passeio de helicóptero, retrucou: “eu sou autêntica, eu sou única e original –sou exclusiva!” e abriu o seu sempre imenso e enigmático sorriso. Quanto ao passeio?

“Não gostei do helicóptero ser pequeno, não gostei do piloto, não gostei!”, enfatizou Val. “Mas quando cheguei do lado do Cristo (Redentor)… ufa… (suspiro profundo) eu sou muito católica”, concluiu Marchiori.

Narcisa pintou e bordou durante o passeio. Foi ela que pediu ao piloto para fazer um ‘badalo’, uma manobra delicada que faz o helicóptero subir e descer balançando em queda livre. Narcisa gritava “ai, que delícia!”, enquanto Val descia do salto e ordenava “pára essa m…”, furiosa e assustada. “Eu preservo a minha vida. Eu tenho dois filhos pequenos. A Narcisa é louca!”.

“Eu me acho uma pessoa coerente”, declarou com serenidade a socialite carioca. “Eu sei que aquelas coisas de ‘badalo’ é só no helicóptero do meu amigo –é só pra dar um friozinho na barriga”, e abre o ‘sorriso do lagarto’. Narcisa ofereceu o que há de melhor em matéria de champanhe para a sua convidada, mas absteve-se. “Eu já tomei o rio Amazonas de champanhe, agora eu deixo pra Val”, confessou Tamborindeguy. “O que eu tenho em comum com a Narcisa é só a alegria de viver”, objetou Val Marchiori.

Enquanto isso, Brunete Fraccaroli arrumava-se para ir a um ‘blind date’ com um conhecido da onipresente Val. “Como ele é?”, perguntou demonstrando ansiedade a famosa arquiteta. “Ele é francês, culto e rico –hello!”, esclareceu Marchiori. Sem nunca esquecer-se de sua persona ‘Barbie Girl’, Brunete vai ao encontro toda trabalhada no rosa boneca. O senhor ‘francês, culto e rico’ a impressiona bem, mas no final do jantar ambos são unânimes: não rolou química!

“Os grandes assaltos, os grandes sequestros, contam sempre com o fator surpresa. E é pra isso que eu quero estar preparada”, comenta a joalheira Lydia Leão Sayeg enquanto se encaminha para a sua aula de defesa pessoal urbana. “Quem mora no Canadá tem que estar preparado para enfrentar menos trinta graus (no inverno), quem mora em São Paulo tem que estar preparado para a violência urbana”, argumenta a joalheira que tem obsessão por segurança.

Num outro momento, Lydia posou em sua casa para a revista Hola e depois fez uma visita para Brunete Fraccaroli. Era tarde da noite, pois ambas tinham marcada uma aula de tango à meia noite. “É o único horário que eu posso”, declarou Brunete. Lydia concordou com a colega, pois também só lhe resta horário livre em sua agenda entre meia noite e seis da manhã.

“No tango é o homem quem conduz”, foi a primeira dica recebida pela joalheira. “Por isso que o meu psiquiatra me mandou dançar tango”, refletiu Sayeg, “porque eu é que sempre quero dominar tudo!”. “Não sei quem foi que inventou o ‘feminismo’. É tão bom ser ‘feminina’ e se deixar levar, mesmo que, no fundo, a gente é que leve”, concluiu a rica joalheira.

Débora Rodrigues foi ao estádio na companhia da sempre exuberante Val Marchiori. Podem torcer o nariz, mas que a moça sabe se vestir, isso é incontestável. A piloto de Fórmula Truck foi bem simplesinha para o jogo de futebol do seu time, o Palmeiras. “Com certeza a Débora combina mais com estádio de futebol do que eu”, declarou a mais efervescente das “Mulheres Ricas”. “Ela tem um jeito meio macho de ser”, completou Marchiori. “Eu e a Val? Bem, nós duas somos do Paraná, nós duas somos palmeirenses”, comentou Débora Rodrigues. “Semelhança entre nós duas? Acho que não tem, tem?!”, conjeturou Val Marchiori, que antes de iniciar a partida perguntou com a sua habitual desfaçatez: “no estádio tem champanhe?!”

Tiago Santiago, autor de “Amor e Revolução” questiona medição do Ibope do último capítulo

Tiago Santiago prometeu que mudaria de nome se “Amor e Revolução” não subisse no Ibope em sua reta final. Perdeu a aposta e diz ao UOL que está cogitando assinar o seu próximo trabalho como “Tiago X. Santiago”. Veremos. Em todo caso, ele levanta dúvidas sobre o resultado apresentado no último capítulo. A repercussão que percebeu no Twitter “não condiz com a audiência medida pelo Ibope”, diz.

Nesta breve entrevista ao blog, o autor também comenta a iniciativa de deixar na mão do público o poder de decidir o destino de três personagens, por meio de enquetes no site do SBT.
Imagem
A que mobilizou mais gente (51.232 votos) foi a que envolvia o destino do casal de mulheres formado durante a novela. Marcela ficou com Marina graças aos votos de 82%, contra 18% que achavam que ela deveria ficar com Mario. Já Jandira acabou com Batistelli devido ao voto de 59% dos eleitores (total de 12.675 votos), contra 41% que defendiam um final com Bartolomeu. E, por fim, padre Inácio ficou com Marília graças ao voto majoritário de 85% (total de 4.971 votos), conta apenas 15% que defendiam que não largasse a batina.
As três cenas resolvidas por enquetes com os espectadores tiveram o resultado esperado?

A interatividade ficou restrita à internet, e não pela TV, como no “Você Decide” ou no final da novela “Prova de Amor”, na Record. Sei que 85% votaram para o Padre Inacio largar a batina. Esperava sim que Jandira (Lucia Verissimo) ficasse com o marido Batistelli (Licurgo), como aconteceu, e torcia pelo casal lésbico, que efetivamente ficou junto no final.
Imagem
Na recriação do atentado do Riocentro, tão conhecido, por que se optou por alterar duas características marcantes, o carro (um Puma) e o número de militares (dois)?

A novela foi apenas inspirada na realidade. Mudanças foram realizadas até para evitar problemas jurídicos com familiares ainda vivos das pessoas envolvidas nos fatos em questão. O carro foi escolhido pela direção de arte, em consonância com o diretor-geral. Talvez não fosse fácil achar a carcaça de um Puma para explodir (foto no alto). E usei a cena para dar destino aos torturadores do Dops, que cometeram vários crimes contra direitos humanos durante toda a novela. Pode-se falar em semelhanças com a realidade, mas não em simulação ou recriação dos fatos reais, que seriam mais apropriadas a um documentário ou um programa jornalístico. De qualquer forma, a cena da novela guarda semelhanças suficientes com o caso do Riocentro para evocar esta lembrança.
E a promessa que você fez de mudar de nome? O que você vai dizer aos que estão te cobrando? 

É a primeira novela que escrevi em 35 anos de carreira que não subiu de média no final. Fechou com média 5, ao longo destes 10 meses, com picos de 12, no seu momento máximo, e teve média 6 com pico de 8 no último capítulo. A prova de que a novela foi um sucesso foi que Filinto e #umnovonomeparaTiagoSantiago ficaram no topo dos TTs no twitter. Isto não condiz com a audiência medida pelo Ibope. É possível que assine um próximo trabalho como Tiago X Santiago. Assim aproveito para divulgar meu twitter @tiagoxsantiago. Estou ainda pensando sobre o assunto.


Fonte: Planeta Vip

Tiago Santiago, autor de “Amor e Revolução” questiona medição do Ibope do último capítulo

Tiago Santiago prometeu que mudaria de nome se “Amor e Revolução” não subisse no Ibope em sua reta final. Perdeu a aposta e diz ao UOL que está cogitando assinar o seu próximo trabalho como “Tiago X. Santiago”. Veremos. Em todo caso, ele levanta dúvidas sobre o resultado apresentado no último capítulo. A repercussão que percebeu no Twitter “não condiz com a audiência medida pelo Ibope”, diz.

Nesta breve entrevista ao blog, o autor também comenta a iniciativa de deixar na mão do público o poder de decidir o destino de três personagens, por meio de enquetes no site do SBT.
Imagem
A que mobilizou mais gente (51.232 votos) foi a que envolvia o destino do casal de mulheres formado durante a novela. Marcela ficou com Marina graças aos votos de 82%, contra 18% que achavam que ela deveria ficar com Mario. Já Jandira acabou com Batistelli devido ao voto de 59% dos eleitores (total de 12.675 votos), contra 41% que defendiam um final com Bartolomeu. E, por fim, padre Inácio ficou com Marília graças ao voto majoritário de 85% (total de 4.971 votos), conta apenas 15% que defendiam que não largasse a batina.
As três cenas resolvidas por enquetes com os espectadores tiveram o resultado esperado?

A interatividade ficou restrita à internet, e não pela TV, como no “Você Decide” ou no final da novela “Prova de Amor”, na Record. Sei que 85% votaram para o Padre Inacio largar a batina. Esperava sim que Jandira (Lucia Verissimo) ficasse com o marido Batistelli (Licurgo), como aconteceu, e torcia pelo casal lésbico, que efetivamente ficou junto no final.
Imagem
Na recriação do atentado do Riocentro, tão conhecido, por que se optou por alterar duas características marcantes, o carro (um Puma) e o número de militares (dois)?

A novela foi apenas inspirada na realidade. Mudanças foram realizadas até para evitar problemas jurídicos com familiares ainda vivos das pessoas envolvidas nos fatos em questão. O carro foi escolhido pela direção de arte, em consonância com o diretor-geral. Talvez não fosse fácil achar a carcaça de um Puma para explodir (foto no alto). E usei a cena para dar destino aos torturadores do Dops, que cometeram vários crimes contra direitos humanos durante toda a novela. Pode-se falar em semelhanças com a realidade, mas não em simulação ou recriação dos fatos reais, que seriam mais apropriadas a um documentário ou um programa jornalístico. De qualquer forma, a cena da novela guarda semelhanças suficientes com o caso do Riocentro para evocar esta lembrança.
E a promessa que você fez de mudar de nome? O que você vai dizer aos que estão te cobrando? 

É a primeira novela que escrevi em 35 anos de carreira que não subiu de média no final. Fechou com média 5, ao longo destes 10 meses, com picos de 12, no seu momento máximo, e teve média 6 com pico de 8 no último capítulo. A prova de que a novela foi um sucesso foi que Filinto e #umnovonomeparaTiagoSantiago ficaram no topo dos TTs no twitter. Isto não condiz com a audiência medida pelo Ibope. É possível que assine um próximo trabalho como Tiago X Santiago. Assim aproveito para divulgar meu twitter @tiagoxsantiago. Estou ainda pensando sobre o assunto.


Fonte: Planeta Vip