Arquivo da categoria: novela em destaque

Vem aí a "Linha Plus", com a maior variedade de assuntos!

Suas tardes em 2012 virão recheadas de atrações. Um mix de ótimas opções estará disponível para você todos os dias, às 5 da tarde, a partir dessa segunda.
Confira abaixo como fica a programação:
Segunda, 16 de janeiro
No “Espaço Mulher”, nossa colunista Luciana Lopes mostra pra você tudo sobre o universo feminino. Maquiagem, cuidados com a pela, beleza e saúde. Você mulher não pode ficar de fora.
Terça, 17 de janeiro
Anda com dúvidas sobre qual profissão seguir? Luciana Lopes pode te ajudar. O título “Profissões: Qual escolher?” resume bem o objetivo dessa coluna.
Quarta, dia 18 de janeiro 
A música vai voltar com tudo em 2012. Várias de nossas colunas serão focadas no som que dá sentido às nossas vidas. O “Música VIP” tá aí pra isso, mas de uma forma diferente. Em sua 3ª temporada, sob o comando de Luís Henriq, você vai ficar por dentro de todas notícias do mundo da música.
Quinta, 19 de janeiro
Todo mundo quer conhecer a vida dos famosos e nada melhor que o “Estrelas da TV” para satisfazer essa vontade do leitor. Em sua 2ª temporada, sob o comando de Luís Henriq, a coluna vai te deixar por dentro de tudo que rola na vida do seu famoso favorito.
Sexta, 20 de janeiro
Que tal rever tudo o que “Passou na TV”? Ao contrário do que você está pensando, essa coluna não é um plágio do programa “Agora é Tarde”. Como você pode ver no logo acima, estamos na 3ª temporada. A ideia inicial foi nossa, rs.
Mas aqui, a cada semana, vamos relembrar programas que marcaram época e que foram fracasso na TV brasileira.
Sábado, 21 de janeiro 
Como o prório nome já diz, a cada semana, vamos colocar uma “Novela em Destaque”, mostrando detalhes da produção, cenas, curiosidades. É a 5ª temporada, comandada por Luís Henriq. O formato é tradicional e você já conhece!
Domingo, 22 de janeiro
 
Tá aí mais uma veterana. O “Momento Séries” anda com Luís Henriq desde seu início na blogosfera. A 5ª temporada continua no formato tradicional: a cada dia uma séries, com detalhes da produção, atores, curiosidades e é claro, um pedacinho do seriado para dar água na boca dos leitores.
É isso aí. A “Linha Plus” está na responsabilidade de Luciana Lopes e Luís Henriq.
Vale a pena conferir!

Vem aí a "Linha Plus", com a maior variedade de assuntos!

Suas tardes em 2012 virão recheadas de atrações. Um mix de ótimas opções estará disponível para você todos os dias, às 5 da tarde, a partir dessa segunda.
Confira abaixo como fica a programação:
Segunda, 16 de janeiro
No “Espaço Mulher”, nossa colunista Luciana Lopes mostra pra você tudo sobre o universo feminino. Maquiagem, cuidados com a pela, beleza e saúde. Você mulher não pode ficar de fora.
Terça, 17 de janeiro
Anda com dúvidas sobre qual profissão seguir? Luciana Lopes pode te ajudar. O título “Profissões: Qual escolher?” resume bem o objetivo dessa coluna.
Quarta, dia 18 de janeiro 
A música vai voltar com tudo em 2012. Várias de nossas colunas serão focadas no som que dá sentido às nossas vidas. O “Música VIP” tá aí pra isso, mas de uma forma diferente. Em sua 3ª temporada, sob o comando de Luís Henriq, você vai ficar por dentro de todas notícias do mundo da música.
Quinta, 19 de janeiro
Todo mundo quer conhecer a vida dos famosos e nada melhor que o “Estrelas da TV” para satisfazer essa vontade do leitor. Em sua 2ª temporada, sob o comando de Luís Henriq, a coluna vai te deixar por dentro de tudo que rola na vida do seu famoso favorito.
Sexta, 20 de janeiro
Que tal rever tudo o que “Passou na TV”? Ao contrário do que você está pensando, essa coluna não é um plágio do programa “Agora é Tarde”. Como você pode ver no logo acima, estamos na 3ª temporada. A ideia inicial foi nossa, rs.
Mas aqui, a cada semana, vamos relembrar programas que marcaram época e que foram fracasso na TV brasileira.
Sábado, 21 de janeiro 
Como o prório nome já diz, a cada semana, vamos colocar uma “Novela em Destaque”, mostrando detalhes da produção, cenas, curiosidades. É a 5ª temporada, comandada por Luís Henriq. O formato é tradicional e você já conhece!
Domingo, 22 de janeiro
 
Tá aí mais uma veterana. O “Momento Séries” anda com Luís Henriq desde seu início na blogosfera. A 5ª temporada continua no formato tradicional: a cada dia uma séries, com detalhes da produção, atores, curiosidades e é claro, um pedacinho do seriado para dar água na boca dos leitores.
É isso aí. A “Linha Plus” está na responsabilidade de Luciana Lopes e Luís Henriq.
Vale a pena conferir!

Vem aí a "Linha Plus", com a maior variedade de assuntos!

Suas tardes em 2012 virão recheadas de atrações. Um mix de ótimas opções estará disponível para você todos os dias, às 5 da tarde, a partir dessa segunda.
Confira abaixo como fica a programação:
Segunda, 16 de janeiro
No “Espaço Mulher”, nossa colunista Luciana Lopes mostra pra você tudo sobre o universo feminino. Maquiagem, cuidados com a pela, beleza e saúde. Você mulher não pode ficar de fora.
Terça, 17 de janeiro
Anda com dúvidas sobre qual profissão seguir? Luciana Lopes pode te ajudar. O título “Profissões: Qual escolher?” resume bem o objetivo dessa coluna.
Quarta, dia 18 de janeiro 
A música vai voltar com tudo em 2012. Várias de nossas colunas serão focadas no som que dá sentido às nossas vidas. O “Música VIP” tá aí pra isso, mas de uma forma diferente. Em sua 3ª temporada, sob o comando de Luís Henriq, você vai ficar por dentro de todas notícias do mundo da música.
Quinta, 19 de janeiro
Todo mundo quer conhecer a vida dos famosos e nada melhor que o “Estrelas da TV” para satisfazer essa vontade do leitor. Em sua 2ª temporada, sob o comando de Luís Henriq, a coluna vai te deixar por dentro de tudo que rola na vida do seu famoso favorito.
Sexta, 20 de janeiro
Que tal rever tudo o que “Passou na TV”? Ao contrário do que você está pensando, essa coluna não é um plágio do programa “Agora é Tarde”. Como você pode ver no logo acima, estamos na 3ª temporada. A ideia inicial foi nossa, rs.
Mas aqui, a cada semana, vamos relembrar programas que marcaram época e que foram fracasso na TV brasileira.
Sábado, 21 de janeiro 
Como o prório nome já diz, a cada semana, vamos colocar uma “Novela em Destaque”, mostrando detalhes da produção, cenas, curiosidades. É a 5ª temporada, comandada por Luís Henriq. O formato é tradicional e você já conhece!
Domingo, 22 de janeiro
 
Tá aí mais uma veterana. O “Momento Séries” anda com Luís Henriq desde seu início na blogosfera. A 5ª temporada continua no formato tradicional: a cada dia uma séries, com detalhes da produção, atores, curiosidades e é claro, um pedacinho do seriado para dar água na boca dos leitores.
É isso aí. A “Linha Plus” está na responsabilidade de Luciana Lopes e Luís Henriq.
Vale a pena conferir!

Novela em Destaque – Fim da Temporada: Para encerrar, vamos de "Dancin’ Days"!

Dancin’ Days foi uma telenovela brasileira, produzida e exibida pela Rede Globo de 10 de julho de 1978 a 27 de janeiro de 1979, às 20 horas. Foi escrita por Gilberto Braga e dirigida por Daniel Filho, Gonzaga Blota, Dênis Carvalho, Marcos Paulo e José Carlos Pieri, tendo contado com 173 capítulos.

Trama
Júlia de Souza Matos é uma ex-presidiária, que ganha liberdade condicional após onze anos de prisão. Ela foi presa por atropelar acidentalmente,um homem durante a fuga a um assalto a um banco. Sua filha, com apenas 4 anos, é enviada a um orfanato e meses depois, vai morar com sua milionária tia, irmã de Júlia. Após sair da cadeia, onde sofreu muito, ela tenta se reaproximar da filha, Marisa de Souza Matos, tendo como principal obstáculo a irmã, Yolanda de Souza Matos Pratini, que criou a menina cercada de luxos e mimos, já que ela teve dois filhos que morreram recém-nascidos, ficou com um grande trauma de ter filhos novamente e viu na sua sobrinha a filha que ela sempre quis ter. Yolanda é uma socialite que optou por se casar por interesse para subir na vida, sempre teve inveja da irmã, e desde que Júlia foi presa, ela faz de tudo para afastar Marisa da mãe, já que ela acha que Júlia poderá influenciar negativamente a filha. Ela queria que Marisa e a irmã trilhassem o mesmo caminho de sucesso, luxo e poder, assim como ela mesma fez. Júlia, corajosa e determinada, tenta, sem muito sucesso, se restabelecer fora do presídio, tentando arranjar emprego, enquanto faz das tripas coração para ser aceita pela filha. Marisa é uma adolescente de temperamento rebelde, não se lembra do pai, e é dominada pela tia, que a criou. Ela é a única que consegue conter o jeito brigão e encrenqueiro de Marisa, assim como a mãe. Em meio a tudo isso, Júlia acaba se envolvendo amorosamente com Cacá, um diplomata desiludido com a profissão. Tudo o que ela quer é o amor e o perdão de sua filha. Júlia vai morar com Cacá e arranja um emprego temporariamente.

Ao aproximar-se da filha com outra identidade, ela se disfarça e passa a conviver com a filha como uma garota da idade dela, sendo que Marisa nem desconfia de que a amiga é sua mãe. Júlia luta para que Marisa, à beira de um casamento precoce, tome decisões maduras perante a vida. Marisa é influenciada pela tia a casar por interesse e aceita casar com Beto, filho de boas famílias, e passa a seduzi-lo e acaba engravidando para dar o golpe da barriga, nada do que ela queria, mas o que ela fez para agradar à tia.

No dia do casamento da filha, Júlia revela ser sua mãe e tenta impedir a cerimônia, sabendo que a filha vai sofrer por ter agido impulsivamente, mas não obtém sucesso. Ela bebe muito na festa e passa a dar escândalos. Ela é o oposto da irmã: sincera, mas brigona e escandalosa. A irmã é falsa, mas chique e discreta. Marisa morre de vergonha da mãe, e diz que sua tia é sua mãe. Durante a recepção da festa, acaba por agredir com palavras e pancadas, sem nenhum motivo, completamente embriagada, Franklin, o pai do noivo de Marisa, Beto que irá se casar porque a engravidou e não teria como escapar. Graças à atitude precipitada de uma convidada, Áurea, de chamar a polícia, Júlia acaba novamente presa, bêbada e gritando muito e xingando, para desgosto da filha, que chora de raiva da mãe.

Júlia é jogada alcoolizada e maltrapilha num camburão e condenada a mais seis meses de prisão. Ao entrar no camburão, Júlia promete vingança, considerando isso mais uma humilhação por conta da irmã e da filha e diz que as duas são iguais e se merecem. Ela jura a si mesma que ninguém mais a humilhará pelo seu passado.

Após sair da cadeia, Júlia passa a se tratar e para de beber. Ela conhece um milionário – Ubirajara – e eles passam a namorar, pois ela foi abandonada por Cacá. Após meses sem falar nada a irmã e a filha que ela saiu da cadeia, ela aceita se casar com o milionário Ubirajara somente por dinheiro a princípio. Ele é um homem muito solitário e se revela totalmente apaixonado por ela, redescobrindo os prazeres da vida e Júlia, sem querer, descobre com ele o verdadeiro amor.

Após uma viagem internacional de lua-de-mel e um providencial banho de loja, retorna exuberante, milionária, toda maquiada, com roupas de grife, e com saltos super altos, se transformando numa mulher chique e poderosa, que ninguém pisará mais. Ela volta numa limousine cara e importada, no dia da inauguração da discoteca Dancin’ Days, sob a direção de Hélio, surpreendendo a todos — principalmente a Yolanda e a Marisa —, marcando assim a virada da personagem. Ela chega dançando muito, rebolando ao som alto das músicas modernas. Ela tira o roupão que vestia e passa a dançar com roupas curtas em cima das mesas, com um copo de whisky junto. Mais uma vez Marisa sente vergonha da mãe, que dá um show de sensualidade. Os homens gritam pedindo mais. Yolanda se choca e diz que a irmã virou prostituta e deu um golpe milionário. Júlia quer mais é aparecer e causar muitas polêmicas, além de envergonhar a irmã e a filha.

Após um show de sensualidade na pista de dança, nas mesas e balcões, Júlia dá início ao seu plano de vingança: Pisar nas pessoas que a fizeram sofrer – Cacá, que, ao reencontrá-la, não teve coragem de se separar da noiva, além de tê-la abandonado na cadeia, a filha, Marisa, que sempre a rejeitou. Também se vingará de Yolanda, que se encontra separada de Horácio está totalmente falida, sofrendo na pobreza e pagando pelas maldades que fez.

Júlia se torna uma mulher admirada por todos, assumindo a mesma postura fútil que marcava a personalidade da irmã, humilhando-a diante da sociedade. Após uma separação amigável de Ubirajara, Júlia irá lutar pelo grande amor de sua vida – Cacá e querendo aproximar-se da filha, Marisa, que continua a rejeitá-la. No final, Júlia conseguirá o perdão de sua filha, que entretanto se separa de Beto, e aproximar-se-á de sua irmã, Yolanda, que começa a trabalhar numa revista e sofre uma reviravolta na sua vida, tornando-se compreensiva com todos. A novela termina com Júlia reconquistando o grande amor de sua vida, Cacá.

Curiosidades
Para o título da novela, o autor pegou o nome emprestado da famosa boate de Nelson Motta, a ‘Frenetic Dancing Days Discothèque.
Gilberto Braga havia pensando em Betty Faria para o papel de Júlia Matos, mas Betty estava prestes a estrear o programa musical Brasil Pandeiro. E para o papel de Hélio, Gilberto havia pensando no próprio diretor Daniel Filho.
Às vésperas da estréia, várias cenas tiveram de ser regravadas com Joana Fomm substituindo Norma Benguell, no papel de Yolanda Patrini. Joana acabou se tornando um dos maiores destaques da novela.
Daniel Filho dirigiu a novela até o capítulo 26, passando a ser supervisor e passando a direção para Gonzaga Blota.Mais tarde, Blota seria substituído por Denis Carvalho e outros, para trabalhar na novela sucessora, Pai Herói.
Dancin Days foi tema de uma reportagem na revista norte-americana Newsweek, destacando a influência que exercera sob os hábitos de consumo do público.
Sônia comentou como conseguiu o papel de Júlia Mattos: “Eu fiz o teste para o papel. Eu tinha 28 anos e a Júlia começava trintona, após 11 anos na cadeia e uma filha adolescente de 15, além de ter um passado barra pesada. Por isso achei que não daria conta do recado”.
Sônia falou ainda da frase que insistiu para que Gilberto Braga fizesse sua personagem falar: “A porta da rua é a serventia da casa! Ponha-se daqui pra fora!”. Gilberto resistiu, disse que não podia pôr a mocinha dizendo uma frase destas. Porém, um dia veio a surpresa: em uma visita de Yolanda, Júlia disse “A porta da rua é a serventia da casa! Ponha-se daqui pra fora!”.
Estréia em novelas de Lauro Corona e Sura Berditchevsky.
Primeiro papel de destaque de Glória Pires, com excelente atuação na pele da rebelde Marisa.
Lídia Brondi acabou se tornando, alguns anos depois, “a ninfeta mais cobiçada dos anos 80”.
Os futuros atores Eri Johnson e Cláudia Ohana participaram como figurantes na abertura.
A abertura foi feita com materiais simples: fotos tiradas em um estúdio como se fosse uma discoteca. Os créditos aparecerem de forma colorida, lembrando letreiros de casas noturnas.
A trilha sonora nacional foi relançada no formato CD em 2001 após o processo de remasterização, fez parte de um Pack denominado ‘Vale A Pena Ouvir de Novo’, onde continham álbuns de 20 novelas dos anos 70 e 80. Com conteúdo espelhado aos lançamentos originais em vinil fazem parte deste pack os álbuns: Água Viva, Baila Comigo, Bandeira 2, Carinhoso, Coração Alado, Dancin’ Days, Escalada, Estúpido Cupido, Gabriela, Mandala, O Bem Amado, O Cafona, O Casarão, O Grito, Pai Herói, Pecado Capital, Roque Santeiro, Saramandaia, Selva de Pedra de 1972 e Vale Tudo.
No episódio “Adultera da Urca”, do seriado “As Cariocas”, exibido no dia 23 de novembro de 2010, foi prestada uma homenagem à “Dancin’ Days”, os astros Sônia Braga e Antônio Fagundes, novamente interpretaram um casal romântico, com os mesmos nomes de seus personagens na novela. Ao final do episódio foram exibidas cenas da novela ao som da música “outra vez” de Roberto Carlos, tema de Júlia Matos e Caca.
A novela foi reapresentada entre outubro e dezembro de 1982, às 22 horas; e também num compacto de uma hora e meia em 18 de fevereiro de 1980, como atração do Especial Quinze Anos, apresentado por Glória Pires.

Galeria de Fotos




Cenas da Novela
Assim encerramos a 4ª temporada do “Novela em Destaque”. Em 2012 voltamos com a 5ª e inedita temporada dessa grande sucesso, com os grandes clássicos e fracassos dramatúrgicos da TV.

Novela em Destaque – Fim da Temporada: Para encerrar, vamos de "Dancin’ Days"!

Dancin’ Days foi uma telenovela brasileira, produzida e exibida pela Rede Globo de 10 de julho de 1978 a 27 de janeiro de 1979, às 20 horas. Foi escrita por Gilberto Braga e dirigida por Daniel Filho, Gonzaga Blota, Dênis Carvalho, Marcos Paulo e José Carlos Pieri, tendo contado com 173 capítulos.

Trama
Júlia de Souza Matos é uma ex-presidiária, que ganha liberdade condicional após onze anos de prisão. Ela foi presa por atropelar acidentalmente,um homem durante a fuga a um assalto a um banco. Sua filha, com apenas 4 anos, é enviada a um orfanato e meses depois, vai morar com sua milionária tia, irmã de Júlia. Após sair da cadeia, onde sofreu muito, ela tenta se reaproximar da filha, Marisa de Souza Matos, tendo como principal obstáculo a irmã, Yolanda de Souza Matos Pratini, que criou a menina cercada de luxos e mimos, já que ela teve dois filhos que morreram recém-nascidos, ficou com um grande trauma de ter filhos novamente e viu na sua sobrinha a filha que ela sempre quis ter. Yolanda é uma socialite que optou por se casar por interesse para subir na vida, sempre teve inveja da irmã, e desde que Júlia foi presa, ela faz de tudo para afastar Marisa da mãe, já que ela acha que Júlia poderá influenciar negativamente a filha. Ela queria que Marisa e a irmã trilhassem o mesmo caminho de sucesso, luxo e poder, assim como ela mesma fez. Júlia, corajosa e determinada, tenta, sem muito sucesso, se restabelecer fora do presídio, tentando arranjar emprego, enquanto faz das tripas coração para ser aceita pela filha. Marisa é uma adolescente de temperamento rebelde, não se lembra do pai, e é dominada pela tia, que a criou. Ela é a única que consegue conter o jeito brigão e encrenqueiro de Marisa, assim como a mãe. Em meio a tudo isso, Júlia acaba se envolvendo amorosamente com Cacá, um diplomata desiludido com a profissão. Tudo o que ela quer é o amor e o perdão de sua filha. Júlia vai morar com Cacá e arranja um emprego temporariamente.

Ao aproximar-se da filha com outra identidade, ela se disfarça e passa a conviver com a filha como uma garota da idade dela, sendo que Marisa nem desconfia de que a amiga é sua mãe. Júlia luta para que Marisa, à beira de um casamento precoce, tome decisões maduras perante a vida. Marisa é influenciada pela tia a casar por interesse e aceita casar com Beto, filho de boas famílias, e passa a seduzi-lo e acaba engravidando para dar o golpe da barriga, nada do que ela queria, mas o que ela fez para agradar à tia.

No dia do casamento da filha, Júlia revela ser sua mãe e tenta impedir a cerimônia, sabendo que a filha vai sofrer por ter agido impulsivamente, mas não obtém sucesso. Ela bebe muito na festa e passa a dar escândalos. Ela é o oposto da irmã: sincera, mas brigona e escandalosa. A irmã é falsa, mas chique e discreta. Marisa morre de vergonha da mãe, e diz que sua tia é sua mãe. Durante a recepção da festa, acaba por agredir com palavras e pancadas, sem nenhum motivo, completamente embriagada, Franklin, o pai do noivo de Marisa, Beto que irá se casar porque a engravidou e não teria como escapar. Graças à atitude precipitada de uma convidada, Áurea, de chamar a polícia, Júlia acaba novamente presa, bêbada e gritando muito e xingando, para desgosto da filha, que chora de raiva da mãe.

Júlia é jogada alcoolizada e maltrapilha num camburão e condenada a mais seis meses de prisão. Ao entrar no camburão, Júlia promete vingança, considerando isso mais uma humilhação por conta da irmã e da filha e diz que as duas são iguais e se merecem. Ela jura a si mesma que ninguém mais a humilhará pelo seu passado.

Após sair da cadeia, Júlia passa a se tratar e para de beber. Ela conhece um milionário – Ubirajara – e eles passam a namorar, pois ela foi abandonada por Cacá. Após meses sem falar nada a irmã e a filha que ela saiu da cadeia, ela aceita se casar com o milionário Ubirajara somente por dinheiro a princípio. Ele é um homem muito solitário e se revela totalmente apaixonado por ela, redescobrindo os prazeres da vida e Júlia, sem querer, descobre com ele o verdadeiro amor.

Após uma viagem internacional de lua-de-mel e um providencial banho de loja, retorna exuberante, milionária, toda maquiada, com roupas de grife, e com saltos super altos, se transformando numa mulher chique e poderosa, que ninguém pisará mais. Ela volta numa limousine cara e importada, no dia da inauguração da discoteca Dancin’ Days, sob a direção de Hélio, surpreendendo a todos — principalmente a Yolanda e a Marisa —, marcando assim a virada da personagem. Ela chega dançando muito, rebolando ao som alto das músicas modernas. Ela tira o roupão que vestia e passa a dançar com roupas curtas em cima das mesas, com um copo de whisky junto. Mais uma vez Marisa sente vergonha da mãe, que dá um show de sensualidade. Os homens gritam pedindo mais. Yolanda se choca e diz que a irmã virou prostituta e deu um golpe milionário. Júlia quer mais é aparecer e causar muitas polêmicas, além de envergonhar a irmã e a filha.

Após um show de sensualidade na pista de dança, nas mesas e balcões, Júlia dá início ao seu plano de vingança: Pisar nas pessoas que a fizeram sofrer – Cacá, que, ao reencontrá-la, não teve coragem de se separar da noiva, além de tê-la abandonado na cadeia, a filha, Marisa, que sempre a rejeitou. Também se vingará de Yolanda, que se encontra separada de Horácio está totalmente falida, sofrendo na pobreza e pagando pelas maldades que fez.

Júlia se torna uma mulher admirada por todos, assumindo a mesma postura fútil que marcava a personalidade da irmã, humilhando-a diante da sociedade. Após uma separação amigável de Ubirajara, Júlia irá lutar pelo grande amor de sua vida – Cacá e querendo aproximar-se da filha, Marisa, que continua a rejeitá-la. No final, Júlia conseguirá o perdão de sua filha, que entretanto se separa de Beto, e aproximar-se-á de sua irmã, Yolanda, que começa a trabalhar numa revista e sofre uma reviravolta na sua vida, tornando-se compreensiva com todos. A novela termina com Júlia reconquistando o grande amor de sua vida, Cacá.

Curiosidades
Para o título da novela, o autor pegou o nome emprestado da famosa boate de Nelson Motta, a ‘Frenetic Dancing Days Discothèque.
Gilberto Braga havia pensando em Betty Faria para o papel de Júlia Matos, mas Betty estava prestes a estrear o programa musical Brasil Pandeiro. E para o papel de Hélio, Gilberto havia pensando no próprio diretor Daniel Filho.
Às vésperas da estréia, várias cenas tiveram de ser regravadas com Joana Fomm substituindo Norma Benguell, no papel de Yolanda Patrini. Joana acabou se tornando um dos maiores destaques da novela.
Daniel Filho dirigiu a novela até o capítulo 26, passando a ser supervisor e passando a direção para Gonzaga Blota.Mais tarde, Blota seria substituído por Denis Carvalho e outros, para trabalhar na novela sucessora, Pai Herói.
Dancin Days foi tema de uma reportagem na revista norte-americana Newsweek, destacando a influência que exercera sob os hábitos de consumo do público.
Sônia comentou como conseguiu o papel de Júlia Mattos: “Eu fiz o teste para o papel. Eu tinha 28 anos e a Júlia começava trintona, após 11 anos na cadeia e uma filha adolescente de 15, além de ter um passado barra pesada. Por isso achei que não daria conta do recado”.
Sônia falou ainda da frase que insistiu para que Gilberto Braga fizesse sua personagem falar: “A porta da rua é a serventia da casa! Ponha-se daqui pra fora!”. Gilberto resistiu, disse que não podia pôr a mocinha dizendo uma frase destas. Porém, um dia veio a surpresa: em uma visita de Yolanda, Júlia disse “A porta da rua é a serventia da casa! Ponha-se daqui pra fora!”.
Estréia em novelas de Lauro Corona e Sura Berditchevsky.
Primeiro papel de destaque de Glória Pires, com excelente atuação na pele da rebelde Marisa.
Lídia Brondi acabou se tornando, alguns anos depois, “a ninfeta mais cobiçada dos anos 80”.
Os futuros atores Eri Johnson e Cláudia Ohana participaram como figurantes na abertura.
A abertura foi feita com materiais simples: fotos tiradas em um estúdio como se fosse uma discoteca. Os créditos aparecerem de forma colorida, lembrando letreiros de casas noturnas.
A trilha sonora nacional foi relançada no formato CD em 2001 após o processo de remasterização, fez parte de um Pack denominado ‘Vale A Pena Ouvir de Novo’, onde continham álbuns de 20 novelas dos anos 70 e 80. Com conteúdo espelhado aos lançamentos originais em vinil fazem parte deste pack os álbuns: Água Viva, Baila Comigo, Bandeira 2, Carinhoso, Coração Alado, Dancin’ Days, Escalada, Estúpido Cupido, Gabriela, Mandala, O Bem Amado, O Cafona, O Casarão, O Grito, Pai Herói, Pecado Capital, Roque Santeiro, Saramandaia, Selva de Pedra de 1972 e Vale Tudo.
No episódio “Adultera da Urca”, do seriado “As Cariocas”, exibido no dia 23 de novembro de 2010, foi prestada uma homenagem à “Dancin’ Days”, os astros Sônia Braga e Antônio Fagundes, novamente interpretaram um casal romântico, com os mesmos nomes de seus personagens na novela. Ao final do episódio foram exibidas cenas da novela ao som da música “outra vez” de Roberto Carlos, tema de Júlia Matos e Caca.
A novela foi reapresentada entre outubro e dezembro de 1982, às 22 horas; e também num compacto de uma hora e meia em 18 de fevereiro de 1980, como atração do Especial Quinze Anos, apresentado por Glória Pires.

Galeria de Fotos




Cenas da Novela
Assim encerramos a 4ª temporada do “Novela em Destaque”. Em 2012 voltamos com a 5ª e inedita temporada dessa grande sucesso, com os grandes clássicos e fracassos dramatúrgicos da TV.

Novela em Destaque – Fim da Temporada: Para encerrar, vamos de "Dancin’ Days"!

Dancin’ Days foi uma telenovela brasileira, produzida e exibida pela Rede Globo de 10 de julho de 1978 a 27 de janeiro de 1979, às 20 horas. Foi escrita por Gilberto Braga e dirigida por Daniel Filho, Gonzaga Blota, Dênis Carvalho, Marcos Paulo e José Carlos Pieri, tendo contado com 173 capítulos.

Trama
Júlia de Souza Matos é uma ex-presidiária, que ganha liberdade condicional após onze anos de prisão. Ela foi presa por atropelar acidentalmente,um homem durante a fuga a um assalto a um banco. Sua filha, com apenas 4 anos, é enviada a um orfanato e meses depois, vai morar com sua milionária tia, irmã de Júlia. Após sair da cadeia, onde sofreu muito, ela tenta se reaproximar da filha, Marisa de Souza Matos, tendo como principal obstáculo a irmã, Yolanda de Souza Matos Pratini, que criou a menina cercada de luxos e mimos, já que ela teve dois filhos que morreram recém-nascidos, ficou com um grande trauma de ter filhos novamente e viu na sua sobrinha a filha que ela sempre quis ter. Yolanda é uma socialite que optou por se casar por interesse para subir na vida, sempre teve inveja da irmã, e desde que Júlia foi presa, ela faz de tudo para afastar Marisa da mãe, já que ela acha que Júlia poderá influenciar negativamente a filha. Ela queria que Marisa e a irmã trilhassem o mesmo caminho de sucesso, luxo e poder, assim como ela mesma fez. Júlia, corajosa e determinada, tenta, sem muito sucesso, se restabelecer fora do presídio, tentando arranjar emprego, enquanto faz das tripas coração para ser aceita pela filha. Marisa é uma adolescente de temperamento rebelde, não se lembra do pai, e é dominada pela tia, que a criou. Ela é a única que consegue conter o jeito brigão e encrenqueiro de Marisa, assim como a mãe. Em meio a tudo isso, Júlia acaba se envolvendo amorosamente com Cacá, um diplomata desiludido com a profissão. Tudo o que ela quer é o amor e o perdão de sua filha. Júlia vai morar com Cacá e arranja um emprego temporariamente.

Ao aproximar-se da filha com outra identidade, ela se disfarça e passa a conviver com a filha como uma garota da idade dela, sendo que Marisa nem desconfia de que a amiga é sua mãe. Júlia luta para que Marisa, à beira de um casamento precoce, tome decisões maduras perante a vida. Marisa é influenciada pela tia a casar por interesse e aceita casar com Beto, filho de boas famílias, e passa a seduzi-lo e acaba engravidando para dar o golpe da barriga, nada do que ela queria, mas o que ela fez para agradar à tia.

No dia do casamento da filha, Júlia revela ser sua mãe e tenta impedir a cerimônia, sabendo que a filha vai sofrer por ter agido impulsivamente, mas não obtém sucesso. Ela bebe muito na festa e passa a dar escândalos. Ela é o oposto da irmã: sincera, mas brigona e escandalosa. A irmã é falsa, mas chique e discreta. Marisa morre de vergonha da mãe, e diz que sua tia é sua mãe. Durante a recepção da festa, acaba por agredir com palavras e pancadas, sem nenhum motivo, completamente embriagada, Franklin, o pai do noivo de Marisa, Beto que irá se casar porque a engravidou e não teria como escapar. Graças à atitude precipitada de uma convidada, Áurea, de chamar a polícia, Júlia acaba novamente presa, bêbada e gritando muito e xingando, para desgosto da filha, que chora de raiva da mãe.

Júlia é jogada alcoolizada e maltrapilha num camburão e condenada a mais seis meses de prisão. Ao entrar no camburão, Júlia promete vingança, considerando isso mais uma humilhação por conta da irmã e da filha e diz que as duas são iguais e se merecem. Ela jura a si mesma que ninguém mais a humilhará pelo seu passado.

Após sair da cadeia, Júlia passa a se tratar e para de beber. Ela conhece um milionário – Ubirajara – e eles passam a namorar, pois ela foi abandonada por Cacá. Após meses sem falar nada a irmã e a filha que ela saiu da cadeia, ela aceita se casar com o milionário Ubirajara somente por dinheiro a princípio. Ele é um homem muito solitário e se revela totalmente apaixonado por ela, redescobrindo os prazeres da vida e Júlia, sem querer, descobre com ele o verdadeiro amor.

Após uma viagem internacional de lua-de-mel e um providencial banho de loja, retorna exuberante, milionária, toda maquiada, com roupas de grife, e com saltos super altos, se transformando numa mulher chique e poderosa, que ninguém pisará mais. Ela volta numa limousine cara e importada, no dia da inauguração da discoteca Dancin’ Days, sob a direção de Hélio, surpreendendo a todos — principalmente a Yolanda e a Marisa —, marcando assim a virada da personagem. Ela chega dançando muito, rebolando ao som alto das músicas modernas. Ela tira o roupão que vestia e passa a dançar com roupas curtas em cima das mesas, com um copo de whisky junto. Mais uma vez Marisa sente vergonha da mãe, que dá um show de sensualidade. Os homens gritam pedindo mais. Yolanda se choca e diz que a irmã virou prostituta e deu um golpe milionário. Júlia quer mais é aparecer e causar muitas polêmicas, além de envergonhar a irmã e a filha.

Após um show de sensualidade na pista de dança, nas mesas e balcões, Júlia dá início ao seu plano de vingança: Pisar nas pessoas que a fizeram sofrer – Cacá, que, ao reencontrá-la, não teve coragem de se separar da noiva, além de tê-la abandonado na cadeia, a filha, Marisa, que sempre a rejeitou. Também se vingará de Yolanda, que se encontra separada de Horácio está totalmente falida, sofrendo na pobreza e pagando pelas maldades que fez.

Júlia se torna uma mulher admirada por todos, assumindo a mesma postura fútil que marcava a personalidade da irmã, humilhando-a diante da sociedade. Após uma separação amigável de Ubirajara, Júlia irá lutar pelo grande amor de sua vida – Cacá e querendo aproximar-se da filha, Marisa, que continua a rejeitá-la. No final, Júlia conseguirá o perdão de sua filha, que entretanto se separa de Beto, e aproximar-se-á de sua irmã, Yolanda, que começa a trabalhar numa revista e sofre uma reviravolta na sua vida, tornando-se compreensiva com todos. A novela termina com Júlia reconquistando o grande amor de sua vida, Cacá.

Curiosidades
Para o título da novela, o autor pegou o nome emprestado da famosa boate de Nelson Motta, a ‘Frenetic Dancing Days Discothèque.
Gilberto Braga havia pensando em Betty Faria para o papel de Júlia Matos, mas Betty estava prestes a estrear o programa musical Brasil Pandeiro. E para o papel de Hélio, Gilberto havia pensando no próprio diretor Daniel Filho.
Às vésperas da estréia, várias cenas tiveram de ser regravadas com Joana Fomm substituindo Norma Benguell, no papel de Yolanda Patrini. Joana acabou se tornando um dos maiores destaques da novela.
Daniel Filho dirigiu a novela até o capítulo 26, passando a ser supervisor e passando a direção para Gonzaga Blota.Mais tarde, Blota seria substituído por Denis Carvalho e outros, para trabalhar na novela sucessora, Pai Herói.
Dancin Days foi tema de uma reportagem na revista norte-americana Newsweek, destacando a influência que exercera sob os hábitos de consumo do público.
Sônia comentou como conseguiu o papel de Júlia Mattos: “Eu fiz o teste para o papel. Eu tinha 28 anos e a Júlia começava trintona, após 11 anos na cadeia e uma filha adolescente de 15, além de ter um passado barra pesada. Por isso achei que não daria conta do recado”.
Sônia falou ainda da frase que insistiu para que Gilberto Braga fizesse sua personagem falar: “A porta da rua é a serventia da casa! Ponha-se daqui pra fora!”. Gilberto resistiu, disse que não podia pôr a mocinha dizendo uma frase destas. Porém, um dia veio a surpresa: em uma visita de Yolanda, Júlia disse “A porta da rua é a serventia da casa! Ponha-se daqui pra fora!”.
Estréia em novelas de Lauro Corona e Sura Berditchevsky.
Primeiro papel de destaque de Glória Pires, com excelente atuação na pele da rebelde Marisa.
Lídia Brondi acabou se tornando, alguns anos depois, “a ninfeta mais cobiçada dos anos 80”.
Os futuros atores Eri Johnson e Cláudia Ohana participaram como figurantes na abertura.
A abertura foi feita com materiais simples: fotos tiradas em um estúdio como se fosse uma discoteca. Os créditos aparecerem de forma colorida, lembrando letreiros de casas noturnas.
A trilha sonora nacional foi relançada no formato CD em 2001 após o processo de remasterização, fez parte de um Pack denominado ‘Vale A Pena Ouvir de Novo’, onde continham álbuns de 20 novelas dos anos 70 e 80. Com conteúdo espelhado aos lançamentos originais em vinil fazem parte deste pack os álbuns: Água Viva, Baila Comigo, Bandeira 2, Carinhoso, Coração Alado, Dancin’ Days, Escalada, Estúpido Cupido, Gabriela, Mandala, O Bem Amado, O Cafona, O Casarão, O Grito, Pai Herói, Pecado Capital, Roque Santeiro, Saramandaia, Selva de Pedra de 1972 e Vale Tudo.
No episódio “Adultera da Urca”, do seriado “As Cariocas”, exibido no dia 23 de novembro de 2010, foi prestada uma homenagem à “Dancin’ Days”, os astros Sônia Braga e Antônio Fagundes, novamente interpretaram um casal romântico, com os mesmos nomes de seus personagens na novela. Ao final do episódio foram exibidas cenas da novela ao som da música “outra vez” de Roberto Carlos, tema de Júlia Matos e Caca.
A novela foi reapresentada entre outubro e dezembro de 1982, às 22 horas; e também num compacto de uma hora e meia em 18 de fevereiro de 1980, como atração do Especial Quinze Anos, apresentado por Glória Pires.

Galeria de Fotos




Cenas da Novela
Assim encerramos a 4ª temporada do “Novela em Destaque”. Em 2012 voltamos com a 5ª e inedita temporada dessa grande sucesso, com os grandes clássicos e fracassos dramatúrgicos da TV.

Novela em Destaque – Fim da Temporada: Para encerrar, vamos de "Dancin’ Days"!

Dancin’ Days foi uma telenovela brasileira, produzida e exibida pela Rede Globo de 10 de julho de 1978 a 27 de janeiro de 1979, às 20 horas. Foi escrita por Gilberto Braga e dirigida por Daniel Filho, Gonzaga Blota, Dênis Carvalho, Marcos Paulo e José Carlos Pieri, tendo contado com 173 capítulos.

Trama
Júlia de Souza Matos é uma ex-presidiária, que ganha liberdade condicional após onze anos de prisão. Ela foi presa por atropelar acidentalmente,um homem durante a fuga a um assalto a um banco. Sua filha, com apenas 4 anos, é enviada a um orfanato e meses depois, vai morar com sua milionária tia, irmã de Júlia. Após sair da cadeia, onde sofreu muito, ela tenta se reaproximar da filha, Marisa de Souza Matos, tendo como principal obstáculo a irmã, Yolanda de Souza Matos Pratini, que criou a menina cercada de luxos e mimos, já que ela teve dois filhos que morreram recém-nascidos, ficou com um grande trauma de ter filhos novamente e viu na sua sobrinha a filha que ela sempre quis ter. Yolanda é uma socialite que optou por se casar por interesse para subir na vida, sempre teve inveja da irmã, e desde que Júlia foi presa, ela faz de tudo para afastar Marisa da mãe, já que ela acha que Júlia poderá influenciar negativamente a filha. Ela queria que Marisa e a irmã trilhassem o mesmo caminho de sucesso, luxo e poder, assim como ela mesma fez. Júlia, corajosa e determinada, tenta, sem muito sucesso, se restabelecer fora do presídio, tentando arranjar emprego, enquanto faz das tripas coração para ser aceita pela filha. Marisa é uma adolescente de temperamento rebelde, não se lembra do pai, e é dominada pela tia, que a criou. Ela é a única que consegue conter o jeito brigão e encrenqueiro de Marisa, assim como a mãe. Em meio a tudo isso, Júlia acaba se envolvendo amorosamente com Cacá, um diplomata desiludido com a profissão. Tudo o que ela quer é o amor e o perdão de sua filha. Júlia vai morar com Cacá e arranja um emprego temporariamente.

Ao aproximar-se da filha com outra identidade, ela se disfarça e passa a conviver com a filha como uma garota da idade dela, sendo que Marisa nem desconfia de que a amiga é sua mãe. Júlia luta para que Marisa, à beira de um casamento precoce, tome decisões maduras perante a vida. Marisa é influenciada pela tia a casar por interesse e aceita casar com Beto, filho de boas famílias, e passa a seduzi-lo e acaba engravidando para dar o golpe da barriga, nada do que ela queria, mas o que ela fez para agradar à tia.

No dia do casamento da filha, Júlia revela ser sua mãe e tenta impedir a cerimônia, sabendo que a filha vai sofrer por ter agido impulsivamente, mas não obtém sucesso. Ela bebe muito na festa e passa a dar escândalos. Ela é o oposto da irmã: sincera, mas brigona e escandalosa. A irmã é falsa, mas chique e discreta. Marisa morre de vergonha da mãe, e diz que sua tia é sua mãe. Durante a recepção da festa, acaba por agredir com palavras e pancadas, sem nenhum motivo, completamente embriagada, Franklin, o pai do noivo de Marisa, Beto que irá se casar porque a engravidou e não teria como escapar. Graças à atitude precipitada de uma convidada, Áurea, de chamar a polícia, Júlia acaba novamente presa, bêbada e gritando muito e xingando, para desgosto da filha, que chora de raiva da mãe.

Júlia é jogada alcoolizada e maltrapilha num camburão e condenada a mais seis meses de prisão. Ao entrar no camburão, Júlia promete vingança, considerando isso mais uma humilhação por conta da irmã e da filha e diz que as duas são iguais e se merecem. Ela jura a si mesma que ninguém mais a humilhará pelo seu passado.

Após sair da cadeia, Júlia passa a se tratar e para de beber. Ela conhece um milionário – Ubirajara – e eles passam a namorar, pois ela foi abandonada por Cacá. Após meses sem falar nada a irmã e a filha que ela saiu da cadeia, ela aceita se casar com o milionário Ubirajara somente por dinheiro a princípio. Ele é um homem muito solitário e se revela totalmente apaixonado por ela, redescobrindo os prazeres da vida e Júlia, sem querer, descobre com ele o verdadeiro amor.

Após uma viagem internacional de lua-de-mel e um providencial banho de loja, retorna exuberante, milionária, toda maquiada, com roupas de grife, e com saltos super altos, se transformando numa mulher chique e poderosa, que ninguém pisará mais. Ela volta numa limousine cara e importada, no dia da inauguração da discoteca Dancin’ Days, sob a direção de Hélio, surpreendendo a todos — principalmente a Yolanda e a Marisa —, marcando assim a virada da personagem. Ela chega dançando muito, rebolando ao som alto das músicas modernas. Ela tira o roupão que vestia e passa a dançar com roupas curtas em cima das mesas, com um copo de whisky junto. Mais uma vez Marisa sente vergonha da mãe, que dá um show de sensualidade. Os homens gritam pedindo mais. Yolanda se choca e diz que a irmã virou prostituta e deu um golpe milionário. Júlia quer mais é aparecer e causar muitas polêmicas, além de envergonhar a irmã e a filha.

Após um show de sensualidade na pista de dança, nas mesas e balcões, Júlia dá início ao seu plano de vingança: Pisar nas pessoas que a fizeram sofrer – Cacá, que, ao reencontrá-la, não teve coragem de se separar da noiva, além de tê-la abandonado na cadeia, a filha, Marisa, que sempre a rejeitou. Também se vingará de Yolanda, que se encontra separada de Horácio está totalmente falida, sofrendo na pobreza e pagando pelas maldades que fez.

Júlia se torna uma mulher admirada por todos, assumindo a mesma postura fútil que marcava a personalidade da irmã, humilhando-a diante da sociedade. Após uma separação amigável de Ubirajara, Júlia irá lutar pelo grande amor de sua vida – Cacá e querendo aproximar-se da filha, Marisa, que continua a rejeitá-la. No final, Júlia conseguirá o perdão de sua filha, que entretanto se separa de Beto, e aproximar-se-á de sua irmã, Yolanda, que começa a trabalhar numa revista e sofre uma reviravolta na sua vida, tornando-se compreensiva com todos. A novela termina com Júlia reconquistando o grande amor de sua vida, Cacá.

Curiosidades
Para o título da novela, o autor pegou o nome emprestado da famosa boate de Nelson Motta, a ‘Frenetic Dancing Days Discothèque.
Gilberto Braga havia pensando em Betty Faria para o papel de Júlia Matos, mas Betty estava prestes a estrear o programa musical Brasil Pandeiro. E para o papel de Hélio, Gilberto havia pensando no próprio diretor Daniel Filho.
Às vésperas da estréia, várias cenas tiveram de ser regravadas com Joana Fomm substituindo Norma Benguell, no papel de Yolanda Patrini. Joana acabou se tornando um dos maiores destaques da novela.
Daniel Filho dirigiu a novela até o capítulo 26, passando a ser supervisor e passando a direção para Gonzaga Blota.Mais tarde, Blota seria substituído por Denis Carvalho e outros, para trabalhar na novela sucessora, Pai Herói.
Dancin Days foi tema de uma reportagem na revista norte-americana Newsweek, destacando a influência que exercera sob os hábitos de consumo do público.
Sônia comentou como conseguiu o papel de Júlia Mattos: “Eu fiz o teste para o papel. Eu tinha 28 anos e a Júlia começava trintona, após 11 anos na cadeia e uma filha adolescente de 15, além de ter um passado barra pesada. Por isso achei que não daria conta do recado”.
Sônia falou ainda da frase que insistiu para que Gilberto Braga fizesse sua personagem falar: “A porta da rua é a serventia da casa! Ponha-se daqui pra fora!”. Gilberto resistiu, disse que não podia pôr a mocinha dizendo uma frase destas. Porém, um dia veio a surpresa: em uma visita de Yolanda, Júlia disse “A porta da rua é a serventia da casa! Ponha-se daqui pra fora!”.
Estréia em novelas de Lauro Corona e Sura Berditchevsky.
Primeiro papel de destaque de Glória Pires, com excelente atuação na pele da rebelde Marisa.
Lídia Brondi acabou se tornando, alguns anos depois, “a ninfeta mais cobiçada dos anos 80”.
Os futuros atores Eri Johnson e Cláudia Ohana participaram como figurantes na abertura.
A abertura foi feita com materiais simples: fotos tiradas em um estúdio como se fosse uma discoteca. Os créditos aparecerem de forma colorida, lembrando letreiros de casas noturnas.
A trilha sonora nacional foi relançada no formato CD em 2001 após o processo de remasterização, fez parte de um Pack denominado ‘Vale A Pena Ouvir de Novo’, onde continham álbuns de 20 novelas dos anos 70 e 80. Com conteúdo espelhado aos lançamentos originais em vinil fazem parte deste pack os álbuns: Água Viva, Baila Comigo, Bandeira 2, Carinhoso, Coração Alado, Dancin’ Days, Escalada, Estúpido Cupido, Gabriela, Mandala, O Bem Amado, O Cafona, O Casarão, O Grito, Pai Herói, Pecado Capital, Roque Santeiro, Saramandaia, Selva de Pedra de 1972 e Vale Tudo.
No episódio “Adultera da Urca”, do seriado “As Cariocas”, exibido no dia 23 de novembro de 2010, foi prestada uma homenagem à “Dancin’ Days”, os astros Sônia Braga e Antônio Fagundes, novamente interpretaram um casal romântico, com os mesmos nomes de seus personagens na novela. Ao final do episódio foram exibidas cenas da novela ao som da música “outra vez” de Roberto Carlos, tema de Júlia Matos e Caca.
A novela foi reapresentada entre outubro e dezembro de 1982, às 22 horas; e também num compacto de uma hora e meia em 18 de fevereiro de 1980, como atração do Especial Quinze Anos, apresentado por Glória Pires.

Galeria de Fotos




Cenas da Novela
Assim encerramos a 4ª temporada do “Novela em Destaque”. Em 2012 voltamos com a 5ª e inedita temporada dessa grande sucesso, com os grandes clássicos e fracassos dramatúrgicos da TV.

Novela em Destaque – Fim da Temporada: Para encerrar, vamos de "Dancin’ Days"!

Dancin’ Days foi uma telenovela brasileira, produzida e exibida pela Rede Globo de 10 de julho de 1978 a 27 de janeiro de 1979, às 20 horas. Foi escrita por Gilberto Braga e dirigida por Daniel Filho, Gonzaga Blota, Dênis Carvalho, Marcos Paulo e José Carlos Pieri, tendo contado com 173 capítulos.

Trama
Júlia de Souza Matos é uma ex-presidiária, que ganha liberdade condicional após onze anos de prisão. Ela foi presa por atropelar acidentalmente,um homem durante a fuga a um assalto a um banco. Sua filha, com apenas 4 anos, é enviada a um orfanato e meses depois, vai morar com sua milionária tia, irmã de Júlia. Após sair da cadeia, onde sofreu muito, ela tenta se reaproximar da filha, Marisa de Souza Matos, tendo como principal obstáculo a irmã, Yolanda de Souza Matos Pratini, que criou a menina cercada de luxos e mimos, já que ela teve dois filhos que morreram recém-nascidos, ficou com um grande trauma de ter filhos novamente e viu na sua sobrinha a filha que ela sempre quis ter. Yolanda é uma socialite que optou por se casar por interesse para subir na vida, sempre teve inveja da irmã, e desde que Júlia foi presa, ela faz de tudo para afastar Marisa da mãe, já que ela acha que Júlia poderá influenciar negativamente a filha. Ela queria que Marisa e a irmã trilhassem o mesmo caminho de sucesso, luxo e poder, assim como ela mesma fez. Júlia, corajosa e determinada, tenta, sem muito sucesso, se restabelecer fora do presídio, tentando arranjar emprego, enquanto faz das tripas coração para ser aceita pela filha. Marisa é uma adolescente de temperamento rebelde, não se lembra do pai, e é dominada pela tia, que a criou. Ela é a única que consegue conter o jeito brigão e encrenqueiro de Marisa, assim como a mãe. Em meio a tudo isso, Júlia acaba se envolvendo amorosamente com Cacá, um diplomata desiludido com a profissão. Tudo o que ela quer é o amor e o perdão de sua filha. Júlia vai morar com Cacá e arranja um emprego temporariamente.

Ao aproximar-se da filha com outra identidade, ela se disfarça e passa a conviver com a filha como uma garota da idade dela, sendo que Marisa nem desconfia de que a amiga é sua mãe. Júlia luta para que Marisa, à beira de um casamento precoce, tome decisões maduras perante a vida. Marisa é influenciada pela tia a casar por interesse e aceita casar com Beto, filho de boas famílias, e passa a seduzi-lo e acaba engravidando para dar o golpe da barriga, nada do que ela queria, mas o que ela fez para agradar à tia.

No dia do casamento da filha, Júlia revela ser sua mãe e tenta impedir a cerimônia, sabendo que a filha vai sofrer por ter agido impulsivamente, mas não obtém sucesso. Ela bebe muito na festa e passa a dar escândalos. Ela é o oposto da irmã: sincera, mas brigona e escandalosa. A irmã é falsa, mas chique e discreta. Marisa morre de vergonha da mãe, e diz que sua tia é sua mãe. Durante a recepção da festa, acaba por agredir com palavras e pancadas, sem nenhum motivo, completamente embriagada, Franklin, o pai do noivo de Marisa, Beto que irá se casar porque a engravidou e não teria como escapar. Graças à atitude precipitada de uma convidada, Áurea, de chamar a polícia, Júlia acaba novamente presa, bêbada e gritando muito e xingando, para desgosto da filha, que chora de raiva da mãe.

Júlia é jogada alcoolizada e maltrapilha num camburão e condenada a mais seis meses de prisão. Ao entrar no camburão, Júlia promete vingança, considerando isso mais uma humilhação por conta da irmã e da filha e diz que as duas são iguais e se merecem. Ela jura a si mesma que ninguém mais a humilhará pelo seu passado.

Após sair da cadeia, Júlia passa a se tratar e para de beber. Ela conhece um milionário – Ubirajara – e eles passam a namorar, pois ela foi abandonada por Cacá. Após meses sem falar nada a irmã e a filha que ela saiu da cadeia, ela aceita se casar com o milionário Ubirajara somente por dinheiro a princípio. Ele é um homem muito solitário e se revela totalmente apaixonado por ela, redescobrindo os prazeres da vida e Júlia, sem querer, descobre com ele o verdadeiro amor.

Após uma viagem internacional de lua-de-mel e um providencial banho de loja, retorna exuberante, milionária, toda maquiada, com roupas de grife, e com saltos super altos, se transformando numa mulher chique e poderosa, que ninguém pisará mais. Ela volta numa limousine cara e importada, no dia da inauguração da discoteca Dancin’ Days, sob a direção de Hélio, surpreendendo a todos — principalmente a Yolanda e a Marisa —, marcando assim a virada da personagem. Ela chega dançando muito, rebolando ao som alto das músicas modernas. Ela tira o roupão que vestia e passa a dançar com roupas curtas em cima das mesas, com um copo de whisky junto. Mais uma vez Marisa sente vergonha da mãe, que dá um show de sensualidade. Os homens gritam pedindo mais. Yolanda se choca e diz que a irmã virou prostituta e deu um golpe milionário. Júlia quer mais é aparecer e causar muitas polêmicas, além de envergonhar a irmã e a filha.

Após um show de sensualidade na pista de dança, nas mesas e balcões, Júlia dá início ao seu plano de vingança: Pisar nas pessoas que a fizeram sofrer – Cacá, que, ao reencontrá-la, não teve coragem de se separar da noiva, além de tê-la abandonado na cadeia, a filha, Marisa, que sempre a rejeitou. Também se vingará de Yolanda, que se encontra separada de Horácio está totalmente falida, sofrendo na pobreza e pagando pelas maldades que fez.

Júlia se torna uma mulher admirada por todos, assumindo a mesma postura fútil que marcava a personalidade da irmã, humilhando-a diante da sociedade. Após uma separação amigável de Ubirajara, Júlia irá lutar pelo grande amor de sua vida – Cacá e querendo aproximar-se da filha, Marisa, que continua a rejeitá-la. No final, Júlia conseguirá o perdão de sua filha, que entretanto se separa de Beto, e aproximar-se-á de sua irmã, Yolanda, que começa a trabalhar numa revista e sofre uma reviravolta na sua vida, tornando-se compreensiva com todos. A novela termina com Júlia reconquistando o grande amor de sua vida, Cacá.

Curiosidades
Para o título da novela, o autor pegou o nome emprestado da famosa boate de Nelson Motta, a ‘Frenetic Dancing Days Discothèque.
Gilberto Braga havia pensando em Betty Faria para o papel de Júlia Matos, mas Betty estava prestes a estrear o programa musical Brasil Pandeiro. E para o papel de Hélio, Gilberto havia pensando no próprio diretor Daniel Filho.
Às vésperas da estréia, várias cenas tiveram de ser regravadas com Joana Fomm substituindo Norma Benguell, no papel de Yolanda Patrini. Joana acabou se tornando um dos maiores destaques da novela.
Daniel Filho dirigiu a novela até o capítulo 26, passando a ser supervisor e passando a direção para Gonzaga Blota.Mais tarde, Blota seria substituído por Denis Carvalho e outros, para trabalhar na novela sucessora, Pai Herói.
Dancin Days foi tema de uma reportagem na revista norte-americana Newsweek, destacando a influência que exercera sob os hábitos de consumo do público.
Sônia comentou como conseguiu o papel de Júlia Mattos: “Eu fiz o teste para o papel. Eu tinha 28 anos e a Júlia começava trintona, após 11 anos na cadeia e uma filha adolescente de 15, além de ter um passado barra pesada. Por isso achei que não daria conta do recado”.
Sônia falou ainda da frase que insistiu para que Gilberto Braga fizesse sua personagem falar: “A porta da rua é a serventia da casa! Ponha-se daqui pra fora!”. Gilberto resistiu, disse que não podia pôr a mocinha dizendo uma frase destas. Porém, um dia veio a surpresa: em uma visita de Yolanda, Júlia disse “A porta da rua é a serventia da casa! Ponha-se daqui pra fora!”.
Estréia em novelas de Lauro Corona e Sura Berditchevsky.
Primeiro papel de destaque de Glória Pires, com excelente atuação na pele da rebelde Marisa.
Lídia Brondi acabou se tornando, alguns anos depois, “a ninfeta mais cobiçada dos anos 80”.
Os futuros atores Eri Johnson e Cláudia Ohana participaram como figurantes na abertura.
A abertura foi feita com materiais simples: fotos tiradas em um estúdio como se fosse uma discoteca. Os créditos aparecerem de forma colorida, lembrando letreiros de casas noturnas.
A trilha sonora nacional foi relançada no formato CD em 2001 após o processo de remasterização, fez parte de um Pack denominado ‘Vale A Pena Ouvir de Novo’, onde continham álbuns de 20 novelas dos anos 70 e 80. Com conteúdo espelhado aos lançamentos originais em vinil fazem parte deste pack os álbuns: Água Viva, Baila Comigo, Bandeira 2, Carinhoso, Coração Alado, Dancin’ Days, Escalada, Estúpido Cupido, Gabriela, Mandala, O Bem Amado, O Cafona, O Casarão, O Grito, Pai Herói, Pecado Capital, Roque Santeiro, Saramandaia, Selva de Pedra de 1972 e Vale Tudo.
No episódio “Adultera da Urca”, do seriado “As Cariocas”, exibido no dia 23 de novembro de 2010, foi prestada uma homenagem à “Dancin’ Days”, os astros Sônia Braga e Antônio Fagundes, novamente interpretaram um casal romântico, com os mesmos nomes de seus personagens na novela. Ao final do episódio foram exibidas cenas da novela ao som da música “outra vez” de Roberto Carlos, tema de Júlia Matos e Caca.
A novela foi reapresentada entre outubro e dezembro de 1982, às 22 horas; e também num compacto de uma hora e meia em 18 de fevereiro de 1980, como atração do Especial Quinze Anos, apresentado por Glória Pires.

Galeria de Fotos




Cenas da Novela
Assim encerramos a 4ª temporada do “Novela em Destaque”. Em 2012 voltamos com a 5ª e inedita temporada dessa grande sucesso, com os grandes clássicos e fracassos dramatúrgicos da TV.

Novela em Destaque – Fim da Temporada: Para encerrar, vamos de "Dancin’ Days"!

Dancin’ Days foi uma telenovela brasileira, produzida e exibida pela Rede Globo de 10 de julho de 1978 a 27 de janeiro de 1979, às 20 horas. Foi escrita por Gilberto Braga e dirigida por Daniel Filho, Gonzaga Blota, Dênis Carvalho, Marcos Paulo e José Carlos Pieri, tendo contado com 173 capítulos.

Trama
Júlia de Souza Matos é uma ex-presidiária, que ganha liberdade condicional após onze anos de prisão. Ela foi presa por atropelar acidentalmente,um homem durante a fuga a um assalto a um banco. Sua filha, com apenas 4 anos, é enviada a um orfanato e meses depois, vai morar com sua milionária tia, irmã de Júlia. Após sair da cadeia, onde sofreu muito, ela tenta se reaproximar da filha, Marisa de Souza Matos, tendo como principal obstáculo a irmã, Yolanda de Souza Matos Pratini, que criou a menina cercada de luxos e mimos, já que ela teve dois filhos que morreram recém-nascidos, ficou com um grande trauma de ter filhos novamente e viu na sua sobrinha a filha que ela sempre quis ter. Yolanda é uma socialite que optou por se casar por interesse para subir na vida, sempre teve inveja da irmã, e desde que Júlia foi presa, ela faz de tudo para afastar Marisa da mãe, já que ela acha que Júlia poderá influenciar negativamente a filha. Ela queria que Marisa e a irmã trilhassem o mesmo caminho de sucesso, luxo e poder, assim como ela mesma fez. Júlia, corajosa e determinada, tenta, sem muito sucesso, se restabelecer fora do presídio, tentando arranjar emprego, enquanto faz das tripas coração para ser aceita pela filha. Marisa é uma adolescente de temperamento rebelde, não se lembra do pai, e é dominada pela tia, que a criou. Ela é a única que consegue conter o jeito brigão e encrenqueiro de Marisa, assim como a mãe. Em meio a tudo isso, Júlia acaba se envolvendo amorosamente com Cacá, um diplomata desiludido com a profissão. Tudo o que ela quer é o amor e o perdão de sua filha. Júlia vai morar com Cacá e arranja um emprego temporariamente.

Ao aproximar-se da filha com outra identidade, ela se disfarça e passa a conviver com a filha como uma garota da idade dela, sendo que Marisa nem desconfia de que a amiga é sua mãe. Júlia luta para que Marisa, à beira de um casamento precoce, tome decisões maduras perante a vida. Marisa é influenciada pela tia a casar por interesse e aceita casar com Beto, filho de boas famílias, e passa a seduzi-lo e acaba engravidando para dar o golpe da barriga, nada do que ela queria, mas o que ela fez para agradar à tia.

No dia do casamento da filha, Júlia revela ser sua mãe e tenta impedir a cerimônia, sabendo que a filha vai sofrer por ter agido impulsivamente, mas não obtém sucesso. Ela bebe muito na festa e passa a dar escândalos. Ela é o oposto da irmã: sincera, mas brigona e escandalosa. A irmã é falsa, mas chique e discreta. Marisa morre de vergonha da mãe, e diz que sua tia é sua mãe. Durante a recepção da festa, acaba por agredir com palavras e pancadas, sem nenhum motivo, completamente embriagada, Franklin, o pai do noivo de Marisa, Beto que irá se casar porque a engravidou e não teria como escapar. Graças à atitude precipitada de uma convidada, Áurea, de chamar a polícia, Júlia acaba novamente presa, bêbada e gritando muito e xingando, para desgosto da filha, que chora de raiva da mãe.

Júlia é jogada alcoolizada e maltrapilha num camburão e condenada a mais seis meses de prisão. Ao entrar no camburão, Júlia promete vingança, considerando isso mais uma humilhação por conta da irmã e da filha e diz que as duas são iguais e se merecem. Ela jura a si mesma que ninguém mais a humilhará pelo seu passado.

Após sair da cadeia, Júlia passa a se tratar e para de beber. Ela conhece um milionário – Ubirajara – e eles passam a namorar, pois ela foi abandonada por Cacá. Após meses sem falar nada a irmã e a filha que ela saiu da cadeia, ela aceita se casar com o milionário Ubirajara somente por dinheiro a princípio. Ele é um homem muito solitário e se revela totalmente apaixonado por ela, redescobrindo os prazeres da vida e Júlia, sem querer, descobre com ele o verdadeiro amor.

Após uma viagem internacional de lua-de-mel e um providencial banho de loja, retorna exuberante, milionária, toda maquiada, com roupas de grife, e com saltos super altos, se transformando numa mulher chique e poderosa, que ninguém pisará mais. Ela volta numa limousine cara e importada, no dia da inauguração da discoteca Dancin’ Days, sob a direção de Hélio, surpreendendo a todos — principalmente a Yolanda e a Marisa —, marcando assim a virada da personagem. Ela chega dançando muito, rebolando ao som alto das músicas modernas. Ela tira o roupão que vestia e passa a dançar com roupas curtas em cima das mesas, com um copo de whisky junto. Mais uma vez Marisa sente vergonha da mãe, que dá um show de sensualidade. Os homens gritam pedindo mais. Yolanda se choca e diz que a irmã virou prostituta e deu um golpe milionário. Júlia quer mais é aparecer e causar muitas polêmicas, além de envergonhar a irmã e a filha.

Após um show de sensualidade na pista de dança, nas mesas e balcões, Júlia dá início ao seu plano de vingança: Pisar nas pessoas que a fizeram sofrer – Cacá, que, ao reencontrá-la, não teve coragem de se separar da noiva, além de tê-la abandonado na cadeia, a filha, Marisa, que sempre a rejeitou. Também se vingará de Yolanda, que se encontra separada de Horácio está totalmente falida, sofrendo na pobreza e pagando pelas maldades que fez.

Júlia se torna uma mulher admirada por todos, assumindo a mesma postura fútil que marcava a personalidade da irmã, humilhando-a diante da sociedade. Após uma separação amigável de Ubirajara, Júlia irá lutar pelo grande amor de sua vida – Cacá e querendo aproximar-se da filha, Marisa, que continua a rejeitá-la. No final, Júlia conseguirá o perdão de sua filha, que entretanto se separa de Beto, e aproximar-se-á de sua irmã, Yolanda, que começa a trabalhar numa revista e sofre uma reviravolta na sua vida, tornando-se compreensiva com todos. A novela termina com Júlia reconquistando o grande amor de sua vida, Cacá.

Curiosidades
Para o título da novela, o autor pegou o nome emprestado da famosa boate de Nelson Motta, a ‘Frenetic Dancing Days Discothèque.
Gilberto Braga havia pensando em Betty Faria para o papel de Júlia Matos, mas Betty estava prestes a estrear o programa musical Brasil Pandeiro. E para o papel de Hélio, Gilberto havia pensando no próprio diretor Daniel Filho.
Às vésperas da estréia, várias cenas tiveram de ser regravadas com Joana Fomm substituindo Norma Benguell, no papel de Yolanda Patrini. Joana acabou se tornando um dos maiores destaques da novela.
Daniel Filho dirigiu a novela até o capítulo 26, passando a ser supervisor e passando a direção para Gonzaga Blota.Mais tarde, Blota seria substituído por Denis Carvalho e outros, para trabalhar na novela sucessora, Pai Herói.
Dancin Days foi tema de uma reportagem na revista norte-americana Newsweek, destacando a influência que exercera sob os hábitos de consumo do público.
Sônia comentou como conseguiu o papel de Júlia Mattos: “Eu fiz o teste para o papel. Eu tinha 28 anos e a Júlia começava trintona, após 11 anos na cadeia e uma filha adolescente de 15, além de ter um passado barra pesada. Por isso achei que não daria conta do recado”.
Sônia falou ainda da frase que insistiu para que Gilberto Braga fizesse sua personagem falar: “A porta da rua é a serventia da casa! Ponha-se daqui pra fora!”. Gilberto resistiu, disse que não podia pôr a mocinha dizendo uma frase destas. Porém, um dia veio a surpresa: em uma visita de Yolanda, Júlia disse “A porta da rua é a serventia da casa! Ponha-se daqui pra fora!”.
Estréia em novelas de Lauro Corona e Sura Berditchevsky.
Primeiro papel de destaque de Glória Pires, com excelente atuação na pele da rebelde Marisa.
Lídia Brondi acabou se tornando, alguns anos depois, “a ninfeta mais cobiçada dos anos 80”.
Os futuros atores Eri Johnson e Cláudia Ohana participaram como figurantes na abertura.
A abertura foi feita com materiais simples: fotos tiradas em um estúdio como se fosse uma discoteca. Os créditos aparecerem de forma colorida, lembrando letreiros de casas noturnas.
A trilha sonora nacional foi relançada no formato CD em 2001 após o processo de remasterização, fez parte de um Pack denominado ‘Vale A Pena Ouvir de Novo’, onde continham álbuns de 20 novelas dos anos 70 e 80. Com conteúdo espelhado aos lançamentos originais em vinil fazem parte deste pack os álbuns: Água Viva, Baila Comigo, Bandeira 2, Carinhoso, Coração Alado, Dancin’ Days, Escalada, Estúpido Cupido, Gabriela, Mandala, O Bem Amado, O Cafona, O Casarão, O Grito, Pai Herói, Pecado Capital, Roque Santeiro, Saramandaia, Selva de Pedra de 1972 e Vale Tudo.
No episódio “Adultera da Urca”, do seriado “As Cariocas”, exibido no dia 23 de novembro de 2010, foi prestada uma homenagem à “Dancin’ Days”, os astros Sônia Braga e Antônio Fagundes, novamente interpretaram um casal romântico, com os mesmos nomes de seus personagens na novela. Ao final do episódio foram exibidas cenas da novela ao som da música “outra vez” de Roberto Carlos, tema de Júlia Matos e Caca.
A novela foi reapresentada entre outubro e dezembro de 1982, às 22 horas; e também num compacto de uma hora e meia em 18 de fevereiro de 1980, como atração do Especial Quinze Anos, apresentado por Glória Pires.

Galeria de Fotos




Cenas da Novela
Assim encerramos a 4ª temporada do “Novela em Destaque”. Em 2012 voltamos com a 5ª e inedita temporada dessa grande sucesso, com os grandes clássicos e fracassos dramatúrgicos da TV.

Novela em Destaque – Fim da Temporada: Para encerrar, vamos de "Dancin’ Days"!

Dancin’ Days foi uma telenovela brasileira, produzida e exibida pela Rede Globo de 10 de julho de 1978 a 27 de janeiro de 1979, às 20 horas. Foi escrita por Gilberto Braga e dirigida por Daniel Filho, Gonzaga Blota, Dênis Carvalho, Marcos Paulo e José Carlos Pieri, tendo contado com 173 capítulos.

Trama
Júlia de Souza Matos é uma ex-presidiária, que ganha liberdade condicional após onze anos de prisão. Ela foi presa por atropelar acidentalmente,um homem durante a fuga a um assalto a um banco. Sua filha, com apenas 4 anos, é enviada a um orfanato e meses depois, vai morar com sua milionária tia, irmã de Júlia. Após sair da cadeia, onde sofreu muito, ela tenta se reaproximar da filha, Marisa de Souza Matos, tendo como principal obstáculo a irmã, Yolanda de Souza Matos Pratini, que criou a menina cercada de luxos e mimos, já que ela teve dois filhos que morreram recém-nascidos, ficou com um grande trauma de ter filhos novamente e viu na sua sobrinha a filha que ela sempre quis ter. Yolanda é uma socialite que optou por se casar por interesse para subir na vida, sempre teve inveja da irmã, e desde que Júlia foi presa, ela faz de tudo para afastar Marisa da mãe, já que ela acha que Júlia poderá influenciar negativamente a filha. Ela queria que Marisa e a irmã trilhassem o mesmo caminho de sucesso, luxo e poder, assim como ela mesma fez. Júlia, corajosa e determinada, tenta, sem muito sucesso, se restabelecer fora do presídio, tentando arranjar emprego, enquanto faz das tripas coração para ser aceita pela filha. Marisa é uma adolescente de temperamento rebelde, não se lembra do pai, e é dominada pela tia, que a criou. Ela é a única que consegue conter o jeito brigão e encrenqueiro de Marisa, assim como a mãe. Em meio a tudo isso, Júlia acaba se envolvendo amorosamente com Cacá, um diplomata desiludido com a profissão. Tudo o que ela quer é o amor e o perdão de sua filha. Júlia vai morar com Cacá e arranja um emprego temporariamente.

Ao aproximar-se da filha com outra identidade, ela se disfarça e passa a conviver com a filha como uma garota da idade dela, sendo que Marisa nem desconfia de que a amiga é sua mãe. Júlia luta para que Marisa, à beira de um casamento precoce, tome decisões maduras perante a vida. Marisa é influenciada pela tia a casar por interesse e aceita casar com Beto, filho de boas famílias, e passa a seduzi-lo e acaba engravidando para dar o golpe da barriga, nada do que ela queria, mas o que ela fez para agradar à tia.

No dia do casamento da filha, Júlia revela ser sua mãe e tenta impedir a cerimônia, sabendo que a filha vai sofrer por ter agido impulsivamente, mas não obtém sucesso. Ela bebe muito na festa e passa a dar escândalos. Ela é o oposto da irmã: sincera, mas brigona e escandalosa. A irmã é falsa, mas chique e discreta. Marisa morre de vergonha da mãe, e diz que sua tia é sua mãe. Durante a recepção da festa, acaba por agredir com palavras e pancadas, sem nenhum motivo, completamente embriagada, Franklin, o pai do noivo de Marisa, Beto que irá se casar porque a engravidou e não teria como escapar. Graças à atitude precipitada de uma convidada, Áurea, de chamar a polícia, Júlia acaba novamente presa, bêbada e gritando muito e xingando, para desgosto da filha, que chora de raiva da mãe.

Júlia é jogada alcoolizada e maltrapilha num camburão e condenada a mais seis meses de prisão. Ao entrar no camburão, Júlia promete vingança, considerando isso mais uma humilhação por conta da irmã e da filha e diz que as duas são iguais e se merecem. Ela jura a si mesma que ninguém mais a humilhará pelo seu passado.

Após sair da cadeia, Júlia passa a se tratar e para de beber. Ela conhece um milionário – Ubirajara – e eles passam a namorar, pois ela foi abandonada por Cacá. Após meses sem falar nada a irmã e a filha que ela saiu da cadeia, ela aceita se casar com o milionário Ubirajara somente por dinheiro a princípio. Ele é um homem muito solitário e se revela totalmente apaixonado por ela, redescobrindo os prazeres da vida e Júlia, sem querer, descobre com ele o verdadeiro amor.

Após uma viagem internacional de lua-de-mel e um providencial banho de loja, retorna exuberante, milionária, toda maquiada, com roupas de grife, e com saltos super altos, se transformando numa mulher chique e poderosa, que ninguém pisará mais. Ela volta numa limousine cara e importada, no dia da inauguração da discoteca Dancin’ Days, sob a direção de Hélio, surpreendendo a todos — principalmente a Yolanda e a Marisa —, marcando assim a virada da personagem. Ela chega dançando muito, rebolando ao som alto das músicas modernas. Ela tira o roupão que vestia e passa a dançar com roupas curtas em cima das mesas, com um copo de whisky junto. Mais uma vez Marisa sente vergonha da mãe, que dá um show de sensualidade. Os homens gritam pedindo mais. Yolanda se choca e diz que a irmã virou prostituta e deu um golpe milionário. Júlia quer mais é aparecer e causar muitas polêmicas, além de envergonhar a irmã e a filha.

Após um show de sensualidade na pista de dança, nas mesas e balcões, Júlia dá início ao seu plano de vingança: Pisar nas pessoas que a fizeram sofrer – Cacá, que, ao reencontrá-la, não teve coragem de se separar da noiva, além de tê-la abandonado na cadeia, a filha, Marisa, que sempre a rejeitou. Também se vingará de Yolanda, que se encontra separada de Horácio está totalmente falida, sofrendo na pobreza e pagando pelas maldades que fez.

Júlia se torna uma mulher admirada por todos, assumindo a mesma postura fútil que marcava a personalidade da irmã, humilhando-a diante da sociedade. Após uma separação amigável de Ubirajara, Júlia irá lutar pelo grande amor de sua vida – Cacá e querendo aproximar-se da filha, Marisa, que continua a rejeitá-la. No final, Júlia conseguirá o perdão de sua filha, que entretanto se separa de Beto, e aproximar-se-á de sua irmã, Yolanda, que começa a trabalhar numa revista e sofre uma reviravolta na sua vida, tornando-se compreensiva com todos. A novela termina com Júlia reconquistando o grande amor de sua vida, Cacá.

Curiosidades
Para o título da novela, o autor pegou o nome emprestado da famosa boate de Nelson Motta, a ‘Frenetic Dancing Days Discothèque.
Gilberto Braga havia pensando em Betty Faria para o papel de Júlia Matos, mas Betty estava prestes a estrear o programa musical Brasil Pandeiro. E para o papel de Hélio, Gilberto havia pensando no próprio diretor Daniel Filho.
Às vésperas da estréia, várias cenas tiveram de ser regravadas com Joana Fomm substituindo Norma Benguell, no papel de Yolanda Patrini. Joana acabou se tornando um dos maiores destaques da novela.
Daniel Filho dirigiu a novela até o capítulo 26, passando a ser supervisor e passando a direção para Gonzaga Blota.Mais tarde, Blota seria substituído por Denis Carvalho e outros, para trabalhar na novela sucessora, Pai Herói.
Dancin Days foi tema de uma reportagem na revista norte-americana Newsweek, destacando a influência que exercera sob os hábitos de consumo do público.
Sônia comentou como conseguiu o papel de Júlia Mattos: “Eu fiz o teste para o papel. Eu tinha 28 anos e a Júlia começava trintona, após 11 anos na cadeia e uma filha adolescente de 15, além de ter um passado barra pesada. Por isso achei que não daria conta do recado”.
Sônia falou ainda da frase que insistiu para que Gilberto Braga fizesse sua personagem falar: “A porta da rua é a serventia da casa! Ponha-se daqui pra fora!”. Gilberto resistiu, disse que não podia pôr a mocinha dizendo uma frase destas. Porém, um dia veio a surpresa: em uma visita de Yolanda, Júlia disse “A porta da rua é a serventia da casa! Ponha-se daqui pra fora!”.
Estréia em novelas de Lauro Corona e Sura Berditchevsky.
Primeiro papel de destaque de Glória Pires, com excelente atuação na pele da rebelde Marisa.
Lídia Brondi acabou se tornando, alguns anos depois, “a ninfeta mais cobiçada dos anos 80”.
Os futuros atores Eri Johnson e Cláudia Ohana participaram como figurantes na abertura.
A abertura foi feita com materiais simples: fotos tiradas em um estúdio como se fosse uma discoteca. Os créditos aparecerem de forma colorida, lembrando letreiros de casas noturnas.
A trilha sonora nacional foi relançada no formato CD em 2001 após o processo de remasterização, fez parte de um Pack denominado ‘Vale A Pena Ouvir de Novo’, onde continham álbuns de 20 novelas dos anos 70 e 80. Com conteúdo espelhado aos lançamentos originais em vinil fazem parte deste pack os álbuns: Água Viva, Baila Comigo, Bandeira 2, Carinhoso, Coração Alado, Dancin’ Days, Escalada, Estúpido Cupido, Gabriela, Mandala, O Bem Amado, O Cafona, O Casarão, O Grito, Pai Herói, Pecado Capital, Roque Santeiro, Saramandaia, Selva de Pedra de 1972 e Vale Tudo.
No episódio “Adultera da Urca”, do seriado “As Cariocas”, exibido no dia 23 de novembro de 2010, foi prestada uma homenagem à “Dancin’ Days”, os astros Sônia Braga e Antônio Fagundes, novamente interpretaram um casal romântico, com os mesmos nomes de seus personagens na novela. Ao final do episódio foram exibidas cenas da novela ao som da música “outra vez” de Roberto Carlos, tema de Júlia Matos e Caca.
A novela foi reapresentada entre outubro e dezembro de 1982, às 22 horas; e também num compacto de uma hora e meia em 18 de fevereiro de 1980, como atração do Especial Quinze Anos, apresentado por Glória Pires.

Galeria de Fotos




Cenas da Novela
Assim encerramos a 4ª temporada do “Novela em Destaque”. Em 2012 voltamos com a 5ª e inedita temporada dessa grande sucesso, com os grandes clássicos e fracassos dramatúrgicos da TV.